• IWEBIX Content Slider

    A imprensa, Malagoli fala das polêmicas de fim de mandato da Mesa Diretora
    09/11/2018 - 10:23:11

     

    Z/E/N

     

    Em reunião com a imprensa na manhã chuvosa desta sexta (09), o presidente da CMP, Thiago Malagoli, explicou os desdobramentos do imbróglio para aprovação do concurso público para os cargos de controlador interno, assessor jurídico e ouvidoria.

     

    O MP deu prazo para aprovação do projeto para realização do concurso público até 6 de janeiro de 2019, mas Malagoli disse acreditar que o concurso não será realizado.

     

    Ao reporter e digital influencer Jânio Lucco, o presidente da Casa de Leis rangeliana registrou, “Acredito que a próxima Mesa Diretora deverá mudar a estrutura de cargos e salários na Câmara para não cumprir o TAC. Mas como vereador, a partir do ano que vem, minha função será cobrar o cumprimento deste Termo de Ajuste de Conduta com o MP.”

     

    REDUÇÃO DE GASTOS NA CÂMARA

    Malagoli falou também sobre o Projeto de redução de 50% no valor das diárias — hoje no valor de R$ 684,42 – e da redução, também pela metade, no valor disponibilizado para contratação de assessores parlamentares dos vereadores. Cada gabinete tem atualmente R$ 7.036,00 para contratar até 4 assessores.

     

    Estes projetos, que deveriam ser de autoria da Mesa Diretora, contaram apenas com 2 assinaturas, a dele e a do Prof. Alexandre. Valtinho do Jandaia, Rogério Neles e Raquel Rezende não assinaram.

     

    Malagoli afirmou, entretanto, que consultou o Departamento Jurídico e recebeu a informação de que como ordenador de despesas da Câmara, o presidente da Casa tem total autonomia — com base na Lei Orgânica — para apresentar a proposta e colocá-la em votação.

     

    “Com base na Lei Orgânica e no Regimento Interno eu como presidente posso até votar normalmente (como vereador) e votar para desempatar (como presidente). Não é capricho, é base jurídica.” — contou.

     

    “Agora, se não der certo, quero me documentar com os pareceres da Comissão de Constituição, Justiça e Redação e ano que vem vou reapresentar esse projeto. E com um detalhe importante, com o apoio popular.” — enfatizou.

     

    Vamos aguardar os acontecimentos..!