• IWEBIX Content Slider

  • Alvará de soltura é expedido e Júlio Elias deverá deixar Penitenciária hoje (12)
    12/10/2017 - 9:54:37

     

    O ex-prefeito de Patrocínio (MG) em duas gestões, Júlio César Elias Cardoso, 58 anos, deverá ser colocado em liberdade neste feriado de 12 de outubro. A informação é do advogado de defesa de JE, dr. Fábricio Oliveira Santos, o dr. Salitrim.

     

    Segundo o causídico, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais teria concedido o alvará de soltura na quarta-feira (11), mas devido a todos procedimentos burocráticos a liberação só acontecerá hoje, dia 12.

     

    O argumento da defesa para libertar JE foi substituir a prisão em regime fechado por domiciliar, devido ao grave problema de saúde enfrentado pelo ex-prefeito. Segundo a defesa, Júlio Elias não possui ‘condições físicas’ para obstruir as investigações, uma vez que deverá passar por duas cirurgias.

     

    DESOBEDIÊNCIA CIVIL

    Segundo informações obtidas pelo MUOL, o ex-prefeito foi detido por desobediência civil. Elias teria sido teria sido intimado pela promotora, dra. Sandra Guimarães Cardoso, para prestar esclarecimentos acerca de uma denúncia envolvendo a licitação do transporte coletivo da cidade na sua última gestão 2005/2008 e não teria comparecido a oitiva.

     

    Devido a desobediência, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais expediu um mandado de prisão preventiva, cumprido no final da tarde do dia 05/10.

     

    PRISÕES

    Nos últimos 3 anos, esta foi a terceira vez que Júlio Elias foi recolhido a Penitenciária Regional ‘Expedito Faria Tavares’.

     

    O ex-prefeito foi preso no dia 13 de dezembro de 2014 após ser denunciado pelos pais de uma criança, amiga da filha do político, que relataram a Polícia Militar que Júlio Elias aproveitou um momento a sós com a menina para forçá-la a praticar sexo oral.

     

    A criança chegou em casa chorando e denunciou o ato aos pais. Ainda na época, Júlio Elias negou o crime e disse ser vítima de perseguição política.

     

    Preso, o ex-prefeito ficou 17 dias detido, mas foi solto após habeas corpus.

     

    O mandato de prisão do político voltou a ficar em aberto após a medida ser cassada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) em fevereiro de 2015.

     

    Com o mandado de prisão expedido e publicado no sistema informatizado da PMMG, diversas diligencias foram realizadas para tentar localizá-lo, sem contudo lograr êxito e o ex-prefeito foi considerado foragido da justiça.

     

    O ex-prefeito 93/96 e 2005/2008 só foi encontrado pela PM em outubro de 2015, após denúncia anônima. Ele estava residindo em Pau D’arco, na divisa de Tocantins com o Pará, onde morou sozinho por cerca de 8 meses e atendia pelo codinome de ‘Paulo Carvalho’.

     

    Preso e recambiado para Patrocínio, JE ficou detido na Penitenciária Regional até meados de novembro daquele ano e depois conseguiu habeas corpus e responde o processo em liberdade.