10/02/2019

CAP levanta defunto, é derrotado pelo Villa Nova por 3 x 1 e perde posição no G4

Z/E/N

Tempo quente em Nova Lima.

O Alçapão do Bonfim, ninguém duvida, é um campo de futebol society.

A torcida do Leão, mesmo pequena, bota pressão e dá certo.

Logo aos 10”, o goleiro Júlio César tenta sair jogando com os pés e se dá mal.

Lança nos pés do atacante Luiz Fernando que completou para o gol vazio.

Villa 1 x 0.

O que acontece a seguir parece filme repetido. O CAP insiste, mas esbarra na forte marcação do Villa.

Pra piorar, deixa espaço aberto para perigosos contra ataques do Leão do Bonfim, que dá sustos.

Mas de falta em falta, de escanteio e escanteio o time grená – que jogou de branco – consegue apertar, mas termina o primeiro tempo em débito com os poucos torcedores patrocinenses presentes aos Castor Cifuentes.

Começa o segundo tempo e Fajardo muda.

Otacílio Neto, que não anda jogando nadica de nada, dá lugar a Val Barreto.

Aos 4”, Dedê perde bola fácil no meio campo e obriga Betão a fazer uma falta na intermediária.

Luiz Fernando – ele de novo! – bate forte e JC aceita.

Villa 2 x 0.

Leandro Oliveira substitui David que faz questão de demostrar que não gostou nada da substituição.

O time sente o resultado. Cai de produção.

Val Barreto marca o gol de honra do CAP aos 33″.

Estranhamente, não há aquela comemoração vibrante e coletiva.

Villa 2 x 1 CAP.

O goleiro do Villa faz cera e, nos acréscimos, aos 48”, ainda dá tempo para Jonathan Bryan aumentar para o Villa.

E o Leão do Bonfim vence por 3 x 1.

Nas redes sociais, especula-se que o grupo grená esteja rachado.

Nos bastidores, o nome de Rodrigo Fonseca já surgiu não se sabe de onde.

O treinador deixou o CAP no final do ano passado para ser auxiliar técnico do Criciúma.

Hoje está no River, do Piauí e, segundo fontes, quer voltar ao eixo Minas/Rio/São Paulo.