20/01/2019

CAP não joga bem mas vence a URT com gols de ex-jogadores do time de Patos de Minas

Z/E/N

A rigor, o CAP jogou bem contra a URT até os 20 minutos do primeiro tempo.

Buscou o jogo, criou, foi incisivo, carimbou a trave logo aos 2 minutos e fez o seu gol aos 6 minutos através de Felipe Alves.

Méritos para o meia-atacante Dedê, que conseguiu executar um passe magistral para o camisa 7 grená concluir a gol.

CAP 1 x 0!

Depois o time grená recuou e viu a Veterana crescer no jogo, exigindo do goleiro Júlio César saídas corajosas.

Enquanto a URT tocava a bola, o CAP insistia nos lançamentos longos, dificultando a vida de Dedê, Pavani e, principalmente, do centroavante Gabriel Barcos, que deve ter saído de campo com torcicolo.

Entre os torcedores de ambas as equipes a certeza era a de que se o CAP apertasse, sairia do primeiro tempo com uma vantagem maior.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começa como o primeiro terminou.

O CAP recuado, URT buscando o empate.

Todos os rebotes defensivos grenás paravam nos pés do time azul.

Aos 20 minutos, tudo que o CAP pedia desde a segunda metade do 1º tempo aconteceu.

Chute cruzado e JC contraria uma regra básica do manual dos goleiros.

Espalma a bola para o meio da área e o zagueiro Gladstone empata.

1 x 1

Fajardo muda.

Coloca Fernando, que pouca mobilidade dá ao ataque.

Mas a segunda mudança do treinador grená dá outra dinâmica ao jogo.

Tony Galego chegou, chegando bagunçando a po##a toda.

Entrou com personalidade!

Chamou a responsabilidade e deu mais rapidez ao ataque grená.

Numa de suas escapadas, as 42 minutos, o camisa 20 grená sofreu uma falta próxima ao lado esquerdo da grande área.

Bruno Moreno cobra com perfeição, na cabeça do zagueiro Diego Borges.

CAP 2 x 1 com gols de dois ex-jogadores da URT.

A implacável ‘Lei do Ex’.

E ficou nisso.

Ótimo resultado, três pontos na capanga, mas a certeza é a de que o time precisa evoluir.

Se continuar assim, a caminhada do CAP no Campeonato Mineiro deste ano vai ser igual ao trabalho do voluntarioso e folclórico Joel da Pamonha no centro da cidade…

Vender Triângulo da Sorte, picolé, laranjinha, pamonha, salgado, Totobola e bingo de barraquinha pra sobreviver.

Que venha o Cruzeiro!

(Foto: Gilber Barros )