11/04/2019

Cidade tem 1/3 de seus vereadores presos por envolvimento com o esquema ‘rachadinha’

Z|E|N

Desde meados de fevereiro deste ano, a cidade de Ipatinga, no Vale do Aço, assiste a prisões constantes de vereadores do município.

Até agora já foram seis representantes do Poder Legislativo – 1/3 dos 18 parlamentares – detidos pela prática criminosa conhecida como ‘rachadinha’ ou ‘rachid’.

O delito, comum nos Legislativos municipais, acontece quando o parlamentar exige parte do salário pago aos servidores do gabinete. A prática configura crimes como peculato, concussão e lavagem de dinheiro.

O MP, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), afirma que outras investigações estão em andamento em Ipatinga, o que pode resultar em novas prisões nos próximos dias.

De acordo com a assessoria da Câmara Municipal de Ipatinga duas comissões processantes foram criadas para decidir pela cassação (ou não) dos mandatos dos parlamentares, que continuam nos cargos, mas sem receber salários.