12/06/2018

Farol baixo: Copa não empolga e só 24% dos brasileiros vão às compras

 

A menos de uma semana da estreia da Seleção no Mundial da Rússia, os brasileiros estão mais preocupados com os problemas do cenário político do que com o que acontecerá dentro das quatro linhas.

 

De acordo com estudo da Diretoria de Análise de Política da Fundação Getúlio Vargas (FGV), desde o fim do mês passado, temas como desemprego, corrupção, eleições e a greve dos caminhoneiros tiveram mais atenção nas redes sociais do que a Seleção.

 

Nos últimos 12 dias, foram 2,3 milhões de menções nas redes à Seleção Brasileira e à Copa, enquanto 4,8 milhões de postagens tratavam de temas políticos. Nas redes sociais, os debates sobre o apoio ao time brasileiro (ainda que em segundo plano) são calorosos e movimentam muitos torcedores às vésperas do Mundial.

 

NO COMÉRCIO

A Copa da Rússia não está motivando o consumidor a colocar a mão no bolso e nem mesmo vestir as cores da seleção brasileira. A intenção de consumo está menor na comparação com a Copa anterior, que aconteceu no Brasil, em 2014, conforme levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

 

A pesquisa mostra que 24% das famílias brasileiras estão dispostas a comprar produtos por conta da Copa, o que representa menos da metade da intenção de gastos relatada antes da realização do Mundial de futebol em 2014, quando 50,1% das pessoas previam gastos estimulados pela competição.

 

O levantamento mostrou que os produtos mais procurados nesta Copa deverão ser alimentos e bebidas (9,9%), itens de vestuários masculino, feminino e infantil (7,5%) e televisores (4,3%).

 

( ZEN com Agências )

MAIS LIDAS