23/03/2019

MÃO CHEIA: CAP perde de 5 para o Cruzeiro e Fonseca, prestigiado pela diretoria, volta a ser questionado

Z/E/N

Faz-se necessário registrar que no ano passado, nas quartas de final, o CAP foi heroico.

O time – então comandado por Welington Fajardo – estava sem o atacante Ademir, válvula de escape grená, e suportou a pressão do Cruzeiro durante todo o primeiro tempo, graças (vamos ser justos) a atuação do goleiro Neguete.

No segundo tempo, a qualidade técnica e o poderio da equipe azul fez a diferença e o jogo terminou 2 x 0, com dois gols do atacante Raniel.

Neste sábado, aos 23″ do primeiro tempo, já estava 2 x 0.

No segundo tempo, o time azul deslanchou, fez mais 3 gols, fora os ‘ameaços’.

Nem a mente brilhante do inteligente, estrategista e visionário Rodrigo Fonseca conseguiu deter o poderio azul.

O professor Pardal grená, ‘menina dos olhos’ da diretoria, não foi feliz nas ‘invenções’.

O CAP foi um arremedo, um ‘junta e vamo’ após a chegada do treinador paulista.

Os números falam por si só.

Foram 6 partidas. Uma vitória, um empate e QUATRO derrotas em sequência.

Fez 4 gols e levou 12.

Não vai pedir música no Fantástico, vai pedir um show completo.

Segundo o presidente grená, o empresário Maurício Cunha, na Difusora, Fonseca ‘está prestigiado’ e continua no comando da equipe.

Vamos aguardar pra ver se está mesmo…