02/09/2019

MARTA PERDES ESCREVE: A vida é uma roda

Já entramos no nono mês do ano de 2019, mas, parece que vivemos um século neste tempo que perdura. É desejo de todos que tudo corra bem até seu termino, que haja abundância em todas as áreas, que a vida flua como se deve fluir.

São tantas desavenças, tantos desencontros, tanta gente querendo somente levar vantagem em tudo. São pessoas querendo determinar como se vai fazer algo ou deixar de fazer. Meu Deus como existe pessoas de coração duro! Pessoas que não perdoam, talvez, por não conseguir perdoar.

Muito há ainda para aprender. É preciso ir buscar inspiração e força para tocar a vida.

O nosso momento é o agora, o passado já ficou ao longe. Mas há quem ainda teime em relembrar o passado. Aliás, precisamos do passado para viver o presente e entender o futuro, contudo, não precisamos nos agarrar ao passado como tábua de salvação. A vida não vai acontecer no passado e nem no futuro, a vida acontece aqui e agora.

Mas existem tantos egos, são imensos densos. E neste ano estão se intensificando cada vez mais. Muitos estão se esquecendo de que é preciso ser grato. Muitos nem se lembram de dar graças.

Mas, queremos que tudo corra bem em nossa vida e para que tudo corra bem, para que Deus possa nos ouvir e nos atender, o mais prático é entrar em sintonia com Ele, como se fossemos onda de rádio, ondas condutoras do nosso pensamento até o Mais Alto.

Quem tem tempo para fazer isto? Poucos terão este tempo. Muitos irão se esquivar. Uma grande parte nem dará ouvidos. Assim o ano continua passar e tudo continua na mesma no quartel de Abrantes. Isso porque as pessoas estão mais preocupadas com as banalidades da vida e não se preocupam em si melhorarem.

Terão então o mesmo pensamento roto e falido do ano anterior. Nem o pensamento conseguiu pular para 2019.

E pior, são poucos que estão orando e vigiando. E Jesus pediu tanto que vigiássemos nosso pensamento!

Talvez seja porque estamos acostumados a nos vitimizar, que esquecemos de agradecer, de pensar de modo positivo, de ver a vida mais colorida. E assim só temos diante dos nossos olhos uma vida negra, opaca, pesada.

Tem razão se nada funciona. Não estamos funcionando de maneira certa. Nosso funcionamento está capenga, pois só enxergamos o lado obscuro do viver. E isso cansa, ah, se cansa! E 2019 continua o ano mais difícil de viver. Todos estão pensando assim?

Como seria bom se todos olhassem o sol, apreciassem a natureza, com esses olhos lindos que Deus lhes deu. Mas não, o baixo astral chegou e faz casa de morada.

Ah, como seria bom poder abraçar o amigo, falar palavras mansas e confortantes, ouvir boa e bela música, apreciar a cantata dos passarinhos ao amanhecer e anoitecer, ao contrário, é impropérios que saem das bocas de tantos. As pessoas não estão conseguindo discernir o bem do mal. Ou estão com o mal tatuado no coração?

Ao bem da verdade o ano de 2019 está pesado, mas, porque nós estamos carregando pedras. Entramos em 2019 com um grande saco de pedras nas costas e não conseguimos colocar no chão esse peso pesado.

Tem gente que diz que este ano de 2019 tem algum encanto, bruxaria, feitiçaria. Será?

Talvez se mudarmos de roupa o pensamento possa melhorar e melhorando o pensamento e unindo com todos de uma só vez emitiremos os pensamentos de amor ao Universo. E o pensamento há de retornar vitorioso, assim como deve ser.

Para isto, o primeiro passo é parar de reclamar de tudo, é parar de ver empecilhos em tudo. Lembrando que a vida é uma roda e esta roda, roda.

Marta Peres