03/06/2019

MARTA PERES ESCREVE: Análise do Joãozinho de dona Perpétua

Desde que a pessoa nasce lhe é ensinado o que é certo e errado – daí se reproduz os valores impostos pela sociedade. Porém, nem todos conseguem assimilar o significado real e a pessoa vai vivendo como lhe apetece vida afora, disse Joãozinho de dona Perpétua, lavrador desse sertão mineiro.

E disse mais, disse que o valor moral pode ser definido como respeito à vida – não só a própria vida, mas também a vida coletiva, até, porque, vivemos em comunidade uns dependendo dos outros. E concluiu dizendo que o homem perdeu o amor pelo seu igual.

A violência está crescendo cada dia mais e a falta de segurança reina por todos os cantos.

Olhando para a mãe, Joãozinho continua sua fala.

Pois é, mãe é preciso mudar o Brasil, endireitar o que está errado nele. Essa vida não está boa pra ninguém. Lá na cidade ouvi que querem mudança na qualidade de vida. O pessoal está andando numa corda bamba e o medo faz com que as pessoas fiquem fechadas em casa.

Mas, para isto precisavam investir na Educação, o que não estão fazendo.  Uai, mãe, se consertar a Educação como os políticos vão fazer? Esses políticos não  vão ter coragem de fazer isto. Está pra nascer o político corajoso, que vai dar um jeito na Educação brasileira.

Educação dá voto e o político precisa prometer e não cumprir.

E Joãozinho preguiçosamente deitado na rede fica a conversar com sua genitora que não se cansa de olhar para o filho e admirada dizer de si para si.

Como é inteligente esse meu filho Joãozinho! Ele sabe de tudo. Sou mesmo uma mãe de sorte.

É mãe, eu fico aqui pensando também, o pai falava que político era pessoa de bem, respeitado e respeitador. Não foi isso que ouvi lá no salão de barbeiro da cidade.

Eles disseram que os políticos perderam os valores morais e que pode procurar um político ético com vela acesa, se encontrar é sorte. Então, o bom senso passou longe desses políticos e o que eles querem é encher as burras nesses quatro anos. Tem muitos que estão e não vão voltar mais.

Ah, mãe, fico aqui matutando e contando para a senhora as novidades da cidade, mas chego a ter pena desses políticos que fazem errado. Se os políticos perderam os valores, estão roubando do povo no cargo que ocupam.

Como vão manter a ordem na Nação, no Estado e no Município? Eles fazem as leis e não obedecem as leis? As leis são somente para o povo? É tão bom colocar a cabeça no travesseiro e dormir sossegado. Será que eles dormem o sono dos justos? O bichinho que vive na consciência não fica roendo a deles durante o sono?

Joãozinho todo feliz abraça dona Perpétua continuando sua análise. Mãe, eu sou é muito feliz, aprendi com a senhora que, o que é do outro é dele e não se pode bulir. Eles não aprenderam com a mãe deles ou não fizeram caso do que ela ensinou.

Mas que o povo está cansado e vão dar a resposta nas urnas novamente. Esses que entraram e só pensam neles que se cuidem. A hora de a onça beber água vai chegar novamente.

Marta Peres