30/06/2019

Minas tem 330 cidades deficitárias

Z|E|N

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Minas tem ao menos 470  municípios com menos de 10 mil habitantes.

Destes, 70% [330 cidades] não conseguem receita própria para manter despesas básicas, como pagamento de servidores e a realização de investimentos.

A informação é da Associação Mineira de Municípios (AMM).

No Brasil, 1.872 cidades não conseguem se manter sem repasses como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), do governo federal, e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), do Executivo estadual.

Ao mesmo tempo, gastam mais de 20% para manter a máquina pública, o popular ‘cabide de empregos’ comum em cidades onde a geração de empregos e renda é deficitária.

Em 30 anos, por exemplo, foram criados 130 municípios em Minas Gerais – atrás apenas do Rio Grande do Sul, que, no mesmo período, deu origem a 164 cidades.

Um estudo da Firjan conclui que “a criação de um município com ausência de dinamismo econômico gera a alocação de recursos transferidos, em sua grande maioria, para a própria manutenção da máquina pública.”

Para especialistas, estes municípios deveriam se tornar distritos de cidades próximas para diminuir despesas desnecessárias.