• IWEBIX Content Slider

    • Café do Cerrado: Patrocínio vai receber o maior comprador de café internacional
      17/07/2018 - 16:44:45


       

      No ano passado, a região do Cerrado Mineiro viveu uma grande conquista: o produtor Gabriel Nunes, de Patrocínio, foi o campeão do Cup of Excellence, maior concurso de cafés especiais.

       

      Gabriel foi vencedor na categoria Pulped Natural e também se tornou o recordista mundial em valor da saca de 60 quilos, chegando a R$ 55 mil. Um dos compradores do lote foi o australiano Nolan Hirte, da rede de cafeterias Proud Mary, que possui lojas na Austrália e nos Estados Unidos.

       

      A Federação dos Cafeicultores do Cerrado, entidade gestora da Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro, convidou Nolan, que chega esta semana, para realizar uma imersão na região e colher o café no projeto Cafés Autorais.

       

      O projeto, que já acontece há três anos, terá a primeira edição internacional. Seu objetivo é levar as cafeterias para passar um dia na fazenda, participando da colheita de um lote que depois é servido com exclusividade nas lojas.

       

      Segundo o superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Juliano Tarabal, a participação do Nolan no projeto Cafés Autorais traz um ganho imenso, já que o mercado internacional será atingido. “Ter o Nolan que é uma referência no mercado internacional conhecendo nossa Região, interagindo com os produtores e cooperativas e participando do Café Autoral, se alinha a um dos pilares de nossa estratégia de marca e propósito que é conectar, gerando promoção para a Denominação de Origem Região do Cerrado Mineiro” afirma Tarabal.

       

      Geórgia Franco, da Lucca Cafés Especiais de Curitiba (PR), também estará presente nesta visita. Geórgia, Nolan e Gabriel irão colher um lote de cafés que será servido, futuramente, no Lucca Cafés e na Proud Mary.

       

      ( Espresso )


    • Conta de luz subirá até 3,86% com reajuste de receita de hidrelétrica
      17/07/2018 - 16:37:12


       

      A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (17) reajuste de 45,52% na receita anual de geração de 69 usinas hidrelétricas que atuam no regime de cotas. A medida vai provocar aumento nas contas de luz entre 0,02% e 3,86%, segundo a Aneel. O impacto médio será de 1,54%.

       

      O impacto na conta de luz depende da data do reajuste aprovado pela Aneel e da quantidade de cotas (volume de energia) que cada distribuidora compra das hidrelétricas. O volume de cotas de cada distribuidora representa, em média, 22,64% dos contratos de energia das concessões.

       

      A remuneração total recebida pelas usinas, de julho de 2018 a junho de 2019, será de R$ 7,944 bilhões.

       

      Segundo a Aneel, a receita anual de geração é calculada considerando os valores do Custo da Gestão dos Ativos de Geração (GAG), acrescidos de encargos de uso e conexão, receita adicional por remuneração de investimentos em melhorias de pequeno e grande porte, investimentos em bens não reversíveis, Taxa de Fiscalização dos Serviços de Energia Elétrica, custos associados aos programas de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética e eventuais ajustes.

       

      O regime de cotas foi implantado por meio da Medida Provisória nº 579, de 2012, com renovação automática das concessões de usinas hidrelétricas. Para isso, as hidrelétricas tiveram que vender energia às distribuidoras por um preço fixo, determinado pela Aneel, ao contrário de firmarem preços conforme o mercado e as realidades das instituições.

       

      ( Agência Brasil )

       


    • Promotor abre inquérito para apurar se Durval pode ser conselheiro do TCE
      17/07/2018 - 10:25:44


       

      O promotor Leonardo Barbabela, da 17ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, abriu, na última quinta-feira, um inquérito civil em que apura se o deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Durval Ângelo (PT), cumpre todos os requisitos exigidos pela Constituição Mineira para ocupar uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG).

       

      De acordo com o artigo 78 da Constituição Estadual, o cargo de conselheiro do TCE tem como requisitos ter “mais de 35 e menos de 75 anos de idade, idoneidade moral e reputação ilibada, notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos, financeiros ou de administração pública e mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exijam os conhecimentos mencionados no inciso anterior”.

       

      Durval foi indicado para o cargo no fim de junho pelo governador Fernando Pimentel (PT). Na semana passada, sua nomeação para o TCE foi aprovada em uma comissão especial da ALMG, e, na reunião ordinária desta terça-feira (17), está prevista a votação do parecer da comissão especial, que aprova o nome do petista para o cargo. A expectativa tanto do governo quanto da oposição é que o deputado seja aprovado sem sustos.

       

      LAVANDO ROUPA SUJA

      Em entrevista, Durval Ângelo lamentou a abertura do inquérito e recordou polêmicas envolvendo Barbabela.

       

      “Vejo com tristeza esta ação deste promotor, pois guardo dele só coisas boas. Vinte anos atrás, ele foi acusado, por um deputado de Ribeirão das Neves, de ser traficante e apoiador de traficantes, juntamente com outro promotor, um juiz e dois desembargadores. Eu fui o único deputado que os defendeu, quase perdendo o decoro contra o deputado que os acusava”, conta o parlamentar.

       

      Ângelo também questiona o motivo da abertura do inquérito contra ele, uma vez que Barbabela não teria tido “o mesmo zelo” com outras indicações ao TCE onde, segundo ele, há conselheiros com perfil e histórico polêmicos.

       

      A vaga que provavelmente será ocupada por Durval Ângelo era da conselheira Adrienne Andrade, que faleceu em abril deste ano. Ela foi indicada em 2006 e era esposa do então senador Clésio Andrade (MDB-MG).

       

      DURVAL ÂNGELO

      Liderança petista tradicional nas cidades da região metropolitana de BH, Durval Ângelo elegeu-se deputado estadual pela primeira vez em 1994, sendo reeleito quatro vezes consecutivas sempre com aumento da votação.

       

      O petista foi trazido para a política local pelas mãos da família Remis pouco antes das eleições de  2002, no auge do escândalo do Projeto Somma, quando recebeu 1.837 votos em Patrocínio.

       

      Nas eleições de 2006, alcançou 989 votos. No pleito de 2010, Durval Ângelo recebeu na terra rangeliana 1.731 votos. Já em nas Eleições de 2014, o líder petista obteve em Patrocínio apenas 9 votos.

       

      Os dados foram colhidos no site oficial da ALMG.

       

      ( Com informações d’O Tempo )


    • Pesquisa para governo de MG mostra 3 candidatos separados por 6 pontos
      17/07/2018 - 10:11:31


       

      Pesquisa do instituto Doxa realizada entre os dias 5 e 8 de julho com 2.500 eleitores mostra um cenário indefinido na disputa pelo governo de Minas.

       

      Contratado pelo PDT e registrado no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sobre o número MG-08013/2018, o levantamento mostra três candidatos separados por apenas seis pontos.

       

      Numericamente, o líder é o senador Antonio Anastasia (PSDB), que soma 15% das intenções de votos.

       

      Ele é seguido pelo governador Fernando Pimentel (PT), que soma 12%.

       

      Considerando a margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados. Anastasia pode ter de 13% a 17%, enquanto Pimentel pode ficar entre 10% e 14%.

       

      Terceiro colocado nos números, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda soma 9% das intenções de votos. Com a margem de erro, pode estar entre 7% e 11%, o que também o coloca em empate técnico com Pimentel.

       

      Mais distante dos três primeiros, Rodrigo Pacheco (DEM) aparece com 2%, enquanto Romeu Zema (Novo) e Dirlene Marques (PSOL) somam 1%. João Batista Mares Guia não registrou nem 1% das intenções de voto.

       

      ABSTENÇÃO DE 40%

      Os que apontam o voto em branco, pretendem anular o voto ou não apontaram nenhum candidato alcançam 40%, o que dá mais que os três primeiros colocados juntos.

       

      São 19% os que não souberam ou não responderam ao questionário.

       

      SEGUNDO TURNO

      Nas simulações para confrontos em uma segunda etapa de votação, Antonio Anastasia vence Fernando Pimentel por 23% a 18%. Neste cenário, 42% dos eleitores apontam o voto em branco ou nulo e 17% não souberam ou não responderam.

       

      No cenário entre Anastasia e Lacerda, há um empate técnico, com o tucano à frente. O senador teria 21% e o ex-prefeito ficaria com 18%. Brancos e nulos somariam 42% e 19% dos eleitores não souberam ou não responderam.

       

      Na disputa entre Lacerda e Pimentel, o primeiro venceria por 22% a 18%. Também neste caso há um empate técnico entre os dois. Os brancos e nulos, neste cenário, somam 41%, enquanto 19% não souberam ou não responderam.

       

      SENADO

      O Doxa também mediu a disputa pelo Senado.

       

      Quando questionados sobre qual seria sua primeira escolha para senador, 20% dos entrevistaram responderam Dilma Rousseff (PT). Em segundo ficou Aécio Neves (PSDB), com 11%. Carlos Viana (PHS), Dinis Pinheiro (SD) e Jô Moraes (PCdoB) chegaram a 3%, enquanto Rodrigo Pacheco (DEM), Bruno Siqueira (MDB) e Reginaldo Lopes (PT) ficaram com 2%.

       

      Os demais candidatos não atingiram 1% das intenções.

       

      O nível de confiança do levantamento é de 95%.

       

      ( O Tempo )


    • TRE-MG convoca mesários das eleições de outubro por e-mail pela primeira vez
      17/07/2018 - 9:51:52


       

      Parte dos mesários mineiros para as eleições deste ano vão ser convocados pela primeira vez por e-mail. As mensagens do projeto piloto do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais já estão sendo enviadas.

       

      De acordo com o TRE-MG, os convocados recebem uma mensagem eletrônica, sem links e sem anexos. Ele então deve acessar o site do Tribunal e digitar o código de autenticação do e-mail recebido. Dessa forma, a convocação será validada. Outra forma de validação da convocação é o contato com o Disque-Eleitor (telefone 148).

       

      A mensagem eletrônica é usada nos casos em que o e-mail dos mesários está atualizado no cadastro. Entre as cidades que confirmaram a nova forma de convocação para parte dos eleitores estão: Belo Horizonte, Contagem, Divinópolis, Montes Claros e Além Paraíba.

       

      O TRE-MG justifica que o e-mail dá mais agilidade ao processo e reduz as despesas com o envio de cartas registradas ou com o contato pessoal diretamente na casa do eleitor. Padrões adotados até a última eleição.

       

      Os mesários ainda podem ser convocados por carta simples. Nesses casos, também é necessária a confirmação da convocação por meio da página do TRE ou pelo telefone 148.

       

      Para o primeiro turno das Eleições 2018, estima-se que serão necessários 190 mil mesários em todo o Estado. Quem trabalha como mesário tem o direito de se ausentar de seu emprego pelo dobro dos dias trabalhados nas eleições e em que participou de treinamentos da Justiça Eleitoral. Além disso, o exercício da função de mesário pode ser critério de desempate para nomeação por concurso em cargos públicos, caso haja essa previsão no edital.

       

      ( TRE-MG )


    • “November Rain”, do Guns N’ Roses, quebra recorde de reproduções no Youtube
      16/07/2018 - 16:02:26


       

      Um dos videoclipes mais clássicos do rock — e que marcou a vida de muita gente — quebrou um recorde ao bater 1 bilhão de visualizações no Youtube. “November Rain”, o épico de Guns N’ Roses, se tornou o primeiro videoclipe dos anos 1990 a bater essa marca, segundo a “Forbes”.

       

      Só em 2017, de acordo com a revista, “November Rain” foi visto uma média de 560 mil vezes por dia. Ainda mais que isso, o recordista de visualizações do clipe é o Brasil, ao lado de México e Argentina – mais de 83% das reproduções vieram de fora dos Estados Unidos.

       

      Usando a canção do álbum “Use Your Illusion II”, o vídeo de “November Rain” foi lançado em 1992. No épico de nove minutos de duração, vemos o vocalista Axl Rose se casando com sua então namorada, Stephanie Seymour, antes da cerimônia ser interrompida por uma tragédia.

       

      Em cena marcante, o guitarrista Slash se dirige para o lado de fora de uma igreja no meio do deserto para entregar o solo da canção. Com direção de Andy Morahan, reza a lenda que “November Rain” custou mais de US$ 1 milhão para ser feito, se tornando um dos clipes mais caros de todos os tempos.

       


    • Bolsonaro lidera disputa presidencial mesmo em cenário com Lula, diz pesquisa
      16/07/2018 - 16:00:24


       

      O pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro lidera nova pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas em parceria com a rádio Jovem Pan.

       

      O deputado aparece com 25,2% das intenções de voto. Em segundo lugar, aparece Marina Silva (14,3%), Ciro Gomes (10,5%), Álvaro Dias (5,6%), Geraldo Alckmin (4,3%), Fernando Haddad (2,2%), Manuela D’Ávila (2,1%), Henrique Meirelles (1,8%), João Amoêdo (1,1%) e Guilherme Boulos, Rodrigo Maia (ambos com 0,8%) e Flávio Rocha (0,6&), que anunciou sua desistência na última sexta-feira (13).

       

      Apesar de aparecer à frente, Bolsonaro aparece com 0,1% a menos do que os eleitores que afirmaram não votar em nenhum dos nomes apresentados (25,3%). 5,5% não souberam responder.

       

      No segundo cenário, com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, Bolsonaro continua na liderança com 24,3%, seguido de Lula (21%), Marina Silva (10,6%), Ciro Gomes (6,9%), Álvaro Dias (5,4%), Geraldo Alckmin (3,7%), Henrique Meirelles (1,7%), Manuela D’Ávila (1,3%), João Amoêdo (1%), e Guilherme Boulos (0,8%), Rodrigo Maia (0,7%) e Flávio Rocha (0,5%).

       

      Não votariam em nenhum dos nomes 18,4% dos eleitores participantes da pesquisa. Não souberam responder 3,8%.

       

      A pesquisa foi realizada com 1.540 eleitores do Distrito Federal entre os dias 06 e 11 de julho de 2018. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de aproximadamente 2,5%.

       

      A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/18.

       

      ( Yahoo )

       


    • Inadimplência atinge 63,6 milhões de consumidores no primeiro semestre
      16/07/2018 - 15:33:42


       

      A inadimplência em todo o país atingiu 63,6 milhões de consumidores – 42% da população adulta brasileira -, ao final do primeiro semestre deste ano, de acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O dado leva em conta brasileiros com o CPF restrito pelo atraso no pagamento de contas.

       

      Em junho, houve crescimento de 4,07% na comparação com o mesmo período do ano passado – o último recuo da inadimplência foi registrado em novembro de 2017 (0,89%). Na comparação entre maio e junho, houve alta de 0,61%, a maior variação positiva desde março deste ano.

       

      Por região, a Sudeste teve crescimento de 9,88% em junho frente ao mesmo período do ano passado. O Nordeste apresentou alta de 4,81% na quantidade de devedores. As variações também foram positivas no Centro-Oeste (2,82%), Sul (2,13%) e Norte (2,02%).

       

      Os estados do Norte concentram, de forma proporcional, o maior número de brasileiros inadimplentes no país, 5,79 milhões de consumidores, que, juntos, somam 48% da população adulta residente. A segunda região com maior número relativo de devedores é o Nordeste, que conta com 17,61 milhões de negativados, ou 44% da população.

       

      FAIXA ETÁRIA

      No comparativo por faixa etária, houve queda da inadimplência entre a população mais jovem, mas o número de atrasos aumentou entre aqueles com idade mais elevada. Na faixa dos 18 aos 24 anos de idade, a queda foi de 23,31%, e na faixa dos 25 aos 29 anos, o recuo foi de 5,28%. O maior crescimento no atraso de contas foi observado na população idosa (65 aos 84 anos), com alta de 10,76%. Em seguida estão os consumidores de 50 a 64 anos (7,71%), de 40 a 49 anos (5,58%) e de 30 a 39 anos (2,04%).

       

      As dívidas bancárias, como cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos, foram as que apresentaram a maior alta em junho, com crescimento de 7,62% na comparação com o mesmo mês de 2017. Em segundo lugar ficaram as contas básicas como água e luz, com alta de 6,69% nos atrasos. A inadimplência com contas de telefone, internet e TV por assinatura aumentaram 3,57%. As compras feitas no boleto ou crediário no comércio foi o único segmento a apresentar queda na quantidade de atrasos, com recuo de 9,24% em junho.

       

      Mais da metade das dívidas pendentes de pessoas físicas, 51%, têm como credor algum banco ou instituição financeira. A segunda maior representatividade fica por conta do comércio, que concentra 18% do total de dívidas não pagas, seguido pelo setor de comunicação (14%). Os débitos com as empresas concessionárias de serviços básicos como água e luz representam 8% das dívidas não pagas no Brasil. Em média, cada inadimplente tem duas dívidas em aberto. A pesquisa utilizou o banco de dados do SPC Brasil e da CNDL, disponíveis nas capitais e interior de 27 estados.

       

      ( Agência Brasil )


    • Descrédito nos partidos atinge 8 em 10 brasileiros; número nunca detectado
      16/07/2018 - 10:44:46


       

      O nível de confiança nos partidos políticos caiu para um dos menores índices da história, aponta estudo realizado pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT). Oito em cada dez brasileiros, ou 77,8%, afirmam não ter “nenhuma confiança” nessas instituições. Em estudos anteriores com metodologia similar, nunca o número foi tão elevado.

       

      Em 2014, 46,4% não confiavam nos partidos e, em 2006, 36,7%. Os principais motivos citados são a existência de corrupção nos partidos políticos e a falta de capacidade de representar os interesses dos eleitores. O pouco espaço para participação dos cidadãos e a falta de um programa político claro também foram citados como problemas.

       

      Os dados são de um levantamento realizado entre 15 e 23 de março com 2.500 entrevistas em 26 Estados (com exceção do Amapá) realizado pelo Instituto da Democracia e Democratização da Comunicação, parte do INCT. A pesquisa envolveu instituições acadêmicas como UFMG, UERJ, Unicamp e UnB.

       

      Conforme o estudo obtido com exclusividade pelo Estado, e antecipado pelo site BR18, o número de descrentes com os partidos políticos quase dobrou em quatro anos. Em 2014, o Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas (Nupps), da USP, apontou em levantamento com método científico semelhante que 46,6% dos entrevistados não confiavam nos partidos.

       

      “O aumento da desconfiança é algo que já imaginávamos, mas não com esse crescimento de 2014 para 2018. É totalmente fora do que encontramos em outras pesquisas”, diz o diretor do Centro de Estudos de Opinião Pública da Unicamp, Oswaldo Amaral, um dos líderes do estudo.

       

      Para Amaral, essa crise de representação também ocorre em outros países, mas no Brasil tem sido potencializada pelos casos de corrupção. Ele cita como exemplo a Operação Lava Jato, que atingiu legendas tradicionais, políticos de destaque nacional e grandes empresas.

       

      Segundo o pesquisador Sérgio Simoni Júnior, da Unicamp, outro autor do estudo, as investigações e condenações recentes ajudaram a criar um clima que pede renovação. “Tem um lado bom, que é procurar melhorar a política, mas o risco é cair em algo antipartidário e antipolítico”, afirma.

       

      Para Simoni, o mau momento econômico reforça o sentimento de desconfiança sobre a efetividade do sistema político.

       

      O professor emérito de Ciência Política da UnB David Fleischer considera que a imagem dos partidos em 2018 é pior do que em eleições anteriores, justamente por conta da corrupção. “Toda semana temos notícias de políticos de grandes partidos envolvidos em escândalos. As pessoas ficam desconfiadas.”

       

      As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

       


    • Preocupa! Corrupção e crise fazem das mulheres maioria do ‘não voto’
      16/07/2018 - 10:40:37


       

      O eleitorado feminino é hoje o responsável pela maioria dos votos brancos e nulos declarados em pesquisas de intenção de voto para presidente da República nas eleições 2018.

       

      Segundo recorte feito pelo Ibope a pedido do jornal ‘O Estado de SP’, seis em cada dez eleitores dispostos a não votar nos pré-candidatos apresentados são mulheres na faixa etária dos 35 aos 44 anos, desiludidas com os recorrentes escândalos de corrupção envolvendo a classe política e preocupadas com o rumo da economia.

       

      A mesma preponderância feminina é observada no grupo dos eleitores indecisos. Em ambos os casos, a participação de mulheres é superior se comparada ao número de votos que detêm no País.

       

      O detalhamento da última pesquisa CNI/Ibope para presidente mostra que, enquanto elas representam 52% do eleitorado nacional, são 58% na fatia dos que votam branco ou nulo e 55% entre os que não se decidiram.

       

      A indignação feminina diante da corrupção e as incertezas relacionadas à recuperação da economia brasileira, especialmente a retomada do emprego e o risco da inflação, explicam o fenômeno, segundo pesquisas qualitativas feitas pelo Ibope.

       

      Especialistas ouvidos pelo Estado ainda apontam mais dois motivos: o sentimento de que os atuais políticos não representam as mulheres – em 2014, elas preencheram apenas 10% das vagas na Câmara dos Deputados – e a indefinição em torno de quem será ou não candidato em outubro.

       


    • Acarpa realizou o lançamento do 26º Seminário do Café em Patrocínio
      16/07/2018 - 10:17:33


       

      O mais tradicional evento da cafeicultura do Cerrado Mineiro, o 26º Seminário do Café, teve seu lançamento nesta quinta-feira dia 12 de julho no Auditorio da ACARPA, com presença de lideranças, parceiras do evento, produtores e imprensa.

       

      Fred Elias Presidente da acarpa agradeceu a participação, presença e ressaltou a importância de  cada um dos que ali estiveram presentes.

       

      Em 2018, ACARPA  celebra seus 31 anos de existência em prol dos cafeicultores.

       

      Um ano especial que culminará com a realização do 26º Seminário do Café da Região do Cerrado Mineiro de 02 a 04 de outubro, no Parque de Exposições Brumado dos Pavões, em Patrocínio/MG.

       

      Coquetel da Premiação dos finalistas do Concurso de Produtividade juntamente com Pratos típicos ,Trocas de café , Sorteio de brindes para produtores que fizerem negócios durante os 3 dias do evento, Almoço para pequenos produtores e agricultores familiares , Circuito Mineiro da Cafeicultura ( dia de campo), Espaço SEBRAE e Espaço Coopa, Palestras, workshops, estações, feira de máquinase implementos agrícolas são atrações do evento. A programação completa do 26º Seminário do Café da Região do Cerrado Mineiro, que acontece em Patrocínio de 02 a 04 de outubro estará disponível no site www.seminariodocafé.com.br

       

      SOBRE O SEMINÁRIO

      O Seminário do Café é um dos mais tradicionais eventos do agronegócio café no Brasil, realizado na origem produtora há 26 anos. Neste ambiente são debatidos os problemas e soluções de interesse dos cafeicultores, seja na área técnica, econômica, pesquisa ou tecnologia. Participam produtores de Patrocínio e da Região do Cerrado Mineiro, primeira denominação de origem para cafés do Brasil. A programação do evento é dinâmica, com atividades simultâneas e gratuitas aos mais de 10 mil participantes.

       

      Para 2018, os visitantes poderão participar de painéis temáticos, palestras técnicas, workshops, cursos, provas de cafés, conhecer o portfólio de máquinas e implementos, interagir e realizar negócios com os principais fornecedores do segmento. Tudo isso em um só lugar, feito na medida certa para os participantes que desejam  capacitar-se  e realizar grandes negócios. E a grande novidade da edição 2018 é a oportunidade que o produtor terá de adquirir maquinas, implementos e insumos por saca de café.

       

      O evento é realizado pela Acarpa – Associação dos Cafeicultores da Região de Patrocínio. Conta com apoio das ACIP/CDL, CME AGRO, APPCER ,COOPA ,Educampo, Emater , Epamig, Expocaccer, Federação dos Cafeicultores, FUNCECP – Escola Agrotecnica e Unicerp,  IMA , Instituto Degraff, Sebrae , Governo Municipal através das Secretarias Municipal de Agricultura, Obras, Cultura, Meio Ambiente, Segurança Publica, transito e Transporte, Senar –  Sindicato Rural de Patrocínio, SicoobCoopacredi , Sindicato dos Trabalhadores Rurais, imprensa, produtores, empresas, instituições financeiras e lideranças.

       

      ( Ascom / Acarpa )


    • Eleições 2018: Rejeição de eleitor encarece campanha nas redes sociais
      16/07/2018 - 10:07:59


       

      Festejada pelos políticos como uma alternativa mais em conta em tempos de escassez de recursos para campanhas eleitorais, a propaganda paga nas redes sociais tem surpreendido os marqueteiros pelo custo crescente e resultado prático cada vez mais difícil de ser alcançado.

       

      A depender do conteúdo de um post patrocinado no Facebook, se paga até R$ 2 por uma “curtida” ou novo “fã”, contra R$ 0,5 até o começo do ano. Por causa do valor considerado elevado, pré-candidatos já passaram a reavaliar suas estratégias de marketing nas redes sociais.

       

      Segundo especialistas ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, os preços seguem dois fatores: a rejeição do eleitorado em geral diante de um anúncio político na sua própria página da rede social, o que dificulta a aceitação do conteúdo transmitido; e a falta de transparência das empresas no momento da cobrança do serviço – diferentemente de emissoras de TV e rádio, não há uma tabela de preços única para páginas nas redes.

       

      CUSTO BENEFÍCIO CARO

      A ferramenta que impulsiona posts pagos no Facebook, por exemplo, funciona como num leilão. É possível impulsionar a partir de R$ 1. O anunciante determina o valor que deseja investir, o público que quer atingir (discriminando sexo, idade e cidade), o período da ação de publicidade e a meta a se alcançar, como número de curtidas ou novos seguidores, os chamados “fãs”.

       

      De acordo com a mensagem impulsionada, esse custo-benefício tem se tornado cada vez mais caro, segundo Moriael Paiva, vice-presidente da área digital da Ideia Big Data. “Uma curtida custa agora R$ 2 e com tendência de alta ao longo da campanha. Todo mundo estava empolgado com isso, já que o impulsionamento é uma das grandes novidades dessa eleição, mas vai ser preciso muita estratégia e conhecimento para o resultado ser o esperado e o dinheiro não ir para o ralo”, disse.

       

      O cientista político Andrei Roman, da empresa de Big Data Atlas Político, também avalia que a estratégia deve ser o ponto-chave das campanhas digitais. Para ele, o ambiente de mídias digitais está mais competitivo, o que pode ser um “balde de água fria” para quem pensava que poderia alcançar eleitores em potencial com poucos recursos. “Quem tem a melhor estratégia e mais dinheiro, tende a conseguir melhor desempenho”, afirma Roman.

       

      A eficácia dos impulsionamentos é calculada pelas equipes de campanha a partir de uma conta: divide-se o valor empregado na campanha pelo resultado obtido em curtidas ou novos seguidores. Por exemplo, se determinado candidato investiu R$ 1 mil em um post que rendeu 500 novos fãs, cada um deles “custou” R$ 2.

       

      ( Estadão Conteúdo )