30/08/2019

Vamos dar as mãos

Z|E|N
A possibilidade de Marly Ávila ser candidata a prefeita de Patrocínio em 2020 – que foi muito bem digerida pelo eleitor rangeliano, diga-se de passagem – pode esbarrar num fator dificultador: a falta de um partido político.

Como o PPS se transformou em Cidadania e é presidido em Minas por João Victor Xavier, é cada vez mais latente a possibilidade de que a sigla vá para as mãos do advogado e ativista político Cássio Remis, amigo pessoal do parlamentar mineiro.

Entretanto, no entanto, o G23 já estaria tentando, através de interlocutores, costurar uma composição macro com o jovem político rangeliano, algo que viabilizaria o lançamento de Marly Ávila a prefeitura.

Segundo T’soka A’gitonga, vidente africano que presta serviços ao MUOL, um encontro entre as partes está em vias de acontecer. Aguardem mais informações…