24/06/2014

2º turno das contas de Julio Elias acontece nesta terça (24)

A apreciação, pela segunda vez e em votação única, das contas do ano de 2005 do ex-prefeito Júlio Elias acontece durante a ‘Ordem do dia’ da 15ª Ordinária da casa de Leis rangeliana, prevista para acontecer nesta terça (24), a partir das 19h.

Como o MAISUMONLINE.com.br já informou, a apreciação do parecer prévio do Tribunal de Contas de Minas Gerais – que é pela REJEIÇÃO das contas – acontece pela segunda vez porque o ex-prefeito se utilizou de uma estratégia muito usada no meio jurídico, o ‘jus esperneandi’ – que é o direito de espernear, de reclamar – e recorreu da primeira votação, que aconteceu em dezembro de 2013.

O parecer do Tribunal de contas de MG teve como base o uso de algo em torno de 10 milhões de reais pelo ex-prefeito sem ‘cobertura legal’, ou seja, sem autorização do Legislativo e nem comprovação documental da aplicação deste valor.

É bom registrar que para se safar de uma segunda (e queremos crer, definitiva) condenação – que agrega ao ex-prefeito mais 8 anos de ostracismo político a uma recente condenação na justiça (também de 8 anos) por improbidade administrativa -, Júlio Elias precisa que 10 dos 15 vereadores que atualmente compõem o Legislativo mel rangeliano votem CONTRA o parecer do Tribunal de Contas de Minas Gerais.

Caso o resultado da primeira votação prevaleça, o ex-prefeito 93/96 e 2005/2008 entrará definitivamente não só para a história política patrocinense, mas também para a história do Tribunal de Contas de Minas Gerais, como o primeiro prefeito que teve suas contas rejeitadas não uma, mas por duas vezes consecutivas.

Relembre os votos

É sempre bom lembrar que, em dezembro de 2013, dos 15 vereadores da Egrégia e Augusta Casa de Leis rangeliana, 9 acompanharam o parecer prévio do TCEMG e REJEITARAM as contas de Júlio Elias.

São eles: Cássio Remis, dr. Ari, Marcilene Jacinto, Salitre, Fabinho Gasolina, José Renaldo, Adriana de Paula, Marly Ávila e dr. Marco Antônio.

Quatro vereadores – três deles da Comissão de Finanças e Orçamento – Greyce Elias, Thiago Malagolli e Carlos Alberto Silva (Carlão do Serra Negra) , somados a Joel de Carvalho votaram contrários ao TCEMG, APROVANDO as contas de Júlio Elias.

Duas abstenções foram registradas, Bebé e Neusa Mendes.

Betinho no páreo

Segundo divulgou em primeira mão o prestigioso e prestigiado Jornal de Patrocínio, o vice-prefeito Betinho Nascimento tem se empenhado de corpo, alma e coração na aprovação das contas de 2005 de Júlio Elias.

A justificativa usada por Betinho durante sistemáticas e insistentes ligações/encontros com ‘seus’ vereadores é simplória, “Eleição se ganha é na urna”. Mas o Jotapê registrou que a ação tem um só intuito, “uma futura composição política”.

Ate o momento, dos vereadores da base governista na Câmara, apenas a vereadora Adriana di Paula manifestou que vai atender ao vice-prefeito e votar contra o parecer do Tribunal de Contas de Minas Gerais. Segundo fontes, o vereador José Roberto dos Santos, o Salitre, também estaria ‘tentado’ a mudar seu voto.

Já pelos lados da base de apoio a Deiró Marra na Câmara, várias reuniões aconteceram para a definição de um posicionamento. Informações de informais informantes dão conta de que o vereador que estaria ‘comendo no cocho errado’ deverá voltar atrás e atender a determinação do parlamentar patrocinense.

Jogo pesado

Informações obtidas em Belo Horizonte pelo MAISUMONLINE.com.br dão conta que o nome de Júlio Elias conta de uma listagem de pré-candidatos a deputado estadual pelo PSL para as eleições desse ano. A expectativa de votos depositada no dr. JCEC pelo seu partido é de 20 mil votos.

Recentes pesquisas apontam que a presença de Júlio Elias como candidato a deputado estadual nas eleições deste ano, (mesmo que mantido de recurso em recurso, como ele sabe fazer muito bem) dificultaria e muito a (re) eleição de Deiró Marra.

Derrotado, Deiró Marra voltaria a ser um ‘cidadão comum’, perderia o apoio dos vereadores de sua base, sua competente assessoria parlamentar e os holofotes da mídia local, se tornando ‘presa fácil’ numa virtual disputa com Betinho pela prefeitura. Afinal, todo mundo sabe que a ‘máquina pública’ na mão faz uma diferença danada nesta hora.

Outra candidatura a deputado estadual que estaria sensivelmente comprometida seria a do presidente da Câmara, Cássio Remis. É bom registrar que (até o momento) Cássio, no exercício de sua função parlamentar, tem se mostrado um companheiro de primeira hora do atual governo, ‘um homem de grupo’ como o prefeito Lucas Siqueira não se cansa de ressaltar e enfatizar.