17/06/2011

Agrotóxicos: Coleta de embalagens em MG registrou mais de 1,3 toneladas este ano

Minas Gerais recolheu de janeiro a maio de 2011, um total de 1.307 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos que poderiam causar impactos negativos ao meio ambiente. Comparado ao mesmo período do ano passado, esta atividade teve um aumento de 6,5%, o que representa 79 toneladas a mais de embalagens de agrotóxicos retiradas do meio ambiente.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) Minas Gerais é o 6º estado do Brasil que mais retirou e destinou corretamente as embalagens desses produtos no campo.

Mato Grosso ocupa um lugar de destaque com 3.914 toneladas, pois é o estado que mais recolheu embalagens de agrotóxicos e Goiás ocupa a segunda posição com 1.637 toneladas.

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) é responsável em Minas Gerais pela fiscalização do comércio, armazenamento e uso de agrotóxicos na agricultura. Desde 2002, o Instituto realiza o recolhimento de embalagens vazias de agrotóxicos em parceria com o Inpev.

Após a utilização do produto a embalagem deve ser lavada três vezes (tríplice lavagem) e inutilizada com perfurações no fundo do frasco. Também deve ser armazenada em local apropriado até que seja devolvida no prazo de um ano a uma unidade de recebimento indicada pelo estabelecimento onde foi adquirido o agrotóxico.

Nas unidades de recebimento (postos e centrais) administradas pelo Inpev, as embalagens são separadas, avaliadas e enviadas para a incineração ou reciclagem. Atualmente, Minas conta com 53 Postos de Recebimento e 11 centrais. Além disso, 944 estabelecimentos que comercializam agrotóxicos são registrados no Instituto.

O diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, explica que todo estabelecimento comercial e prestador de serviço de aplicação de defensivos agrícolas no estado é obrigado a obter o registro no Instituto e o certificado deve ser afixado em local visível. “Para obter esse registro, o proprietário pode procurar a unidade do IMA mais próxima de seu estabelecimento comercial”, afirma.

Altino explica ainda, que o IMA realiza um trabalho efetivo de fiscalização e conscientização, através do envolvimento de agricultores e comerciantes para garantir que as embalagens tenham uma destinação correta, como previsto nas normas ambientais, colaborando assim, para a sustentabilidade do meio rural.

Os comerciantes devem ser credenciados em um posto ou central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos distribuídos em todo o estado. Além disso, devem indicar aos usuários na nota fiscal de compra o endereço destas unidades para devolução no prazo máximo de um ano após a compra.

IMA