02/02/2011

Assembléia muda critério de convocação de suplentes e Romeu Queiroz não assume

Atualizada as 10h19

A nova mesa diretora da Assembleia Legislativa mineira mudou o critério adotado em janeiro para a convocação de suplentes. A informação é do site do jornal ‘O Estado de Minas’. LEIA AQUI!

Segundo a publicação, em vez de chamar os mais votados dos partidos dos seis titulares que se licenciam nesta quarta para assumir secretarias de estado, a ALMG vai seguir a ordem de votação dentro da coligação pela qual disputaram as eleições de outubro.

Em reunião na noite desta terça-feira (1º.fev), após a posse dos eleitos, os sete integrantes da direção do Legislativo optaram por seguir o mesmo posicionamento adotado na Câmara dos Deputados.

A decisão da Mesa foi tomada considerando que as decisões do Supremo Tribunal Federal determinando que as vagas dos suplentes pertenciam aos partidos foram proferidas em caráter liminar, ou seja, provisório.

Além disso, a Mesa segue a regra da legislação eleitoral, segundo a qual a vaga pertence à coligação, e não ao partido. A decisão de nomear os suplentes conforme essa regra é também o critério adotado pela Câmara dos Deputados e pelas demais Assembleias Legislativas.

Romeu Queiroz está fora

Na prática, a troca do critério atingirá apenas o ex-deputado estadual e federal Romeu Queiroz (PSB), primeiro suplente do partido de Wander Borges, que reassume nesta quarta-feira a Secretaria de Desenvolvimento Social.

No lugar do empresário patrocinense entra Juninho Araújo Rádio Tropical (PTB) primeiro suplente da coligação. Lucas Siqueira, que em dezembro de 2010 ao anunciar como certa a cadeira de Romeu Queiroz na ALMG disse que “Romeu Queiroz será para mim o meu representante na Assembléia Mineira.” deverá, agora, rever seu posicionamento… Ou talvez não.

Os demais suplentes são Rômulo Veneroso (PV), Delvito Alves (PTB), Luis Carlos Miranda (PDT), Romel Anízio (PP) e Ana Maria (PSDB). Eles serão empossados nesta quarta pela manhã pelo presidente da Casa, Dinis Pinheiro (PSDB).

Em documento divulgado à imprensa, os integrantes da mesa da ALMG lembraram que o artigo 112 do Código Eleitoral prevê que em caso de vacância, deve ser seguida a ordem de votação dentro da coligação.

Deiró é o único patrocinense

Em cerimônia bastante concorrida realizada no Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na tarde desta terça-feira (1º.fev), o deputado estadual Deiró Marra foi empossado para o seu segundo mandato na ALMG.

A cerimônia foi conduzida pelo deputado patense Hely Tarqüínio (PV), o mais velho entre os eleitos, e contou com as presenças das autoridades mais importantes do Estado, como o governador em exercício Alberto Pinto Coelho e o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cláudio Renato Santos Costa.

Uma comitiva de aproximadamente 100 patrocinenses, dentre empresários, lideranças políticas e empresariais, correligionários e imprensa acompanharam o evento.