13/08/2009

Atendendo o Ministério Público, prefeitura se reúne para definir ações de prevenção à Gripe Suína

Atendendo solicitação do promotor João Lemos de Deus, o governo 23 realizou no final da manhã desta quinta-feira (13) uma reunião para o desenvolvimento de ações no enfrentamento ou acompanhamento ( e essa foi uma dúvida que permeou o encontro) da Gripe Suína.

A reunião foi coordenada pelo vice-prefeito Fausto Amaral e pelo secretário de Saúde Wesley Siqueira Romão Batista. O prefeito estava viajando…

As autoridades informaram, durante o encontro, que Patrocínio já registrou um (01) caso em suspeita da Gripe Suína. O paciente foi isolado, os exames realizados e enviado para a Fiocruz, no Rio de Janeiro, para diagnostico. O resultado deverá ser conhecido dentro de proximadamente 15 dias.

Sabe-se que, para atender essa crescente demanda, a Secretaria de Estado da Saúde está capacitando profissionais para que o diagnóstico seja realizado em Minas Gerais com mais rapidez, no entanto, não é necessário o diagnostico da Gripe Suína para que o tratamento seja iniciado.

O chefe da Vigilância Epidemiológica de Patrocínio, Gilberto Martins, informou que a medicação de tratamento da H1N1 já chegou a Patrocínio. Na tarde de quarta-feira (12), Ana Maria Guidelli, farmacêutica da Santa Casa de Misericórdia, disse à redehoje.com.br que o hospital já havia recebido o medicamento, informando ainda que funcionários da Santa Casa passaram por um treinamento sobre a doença em Uberlândia.

Atendendo determinação do governo de Minas, todas as servidoras grávidas das escolas estaduais foram dispensadas de seus serviços em sala de aula. As professoras da rede municipal de ensino também foram remanejadas para atuarem somente em serviços internos, atendendo solicitação do secretário municipal de Educação professor Eurípedes Assis Peres, o Jipão.

Em seu pronunciamento, dr. João Lemos de Deus foi enfático ao dizer que, em tempos de crise, é necessário se definir entre as ‘coisas dispensáveis e as coisas indispensáveis’.

O promotor acredita que o prosseguimento das aulas das redes de ensino da cidade é algo indispensável, pois existe um cronograma a ser seguido, mas com relação a festas e eventos de qualquer natureza, ele acredita que devem ser dispensáveis, ’Para a realização de um evento onde a freqüência pode envolver um grande número de pessoas de fora do município e, por conseqüência, pessoas que possam estar contaminadas, é necessário o bom senso prevaleça quanto a sua necessidade de realização. Acredito que nessa especial questão é melhor pecarmos pela ação do que omissão.’

Três eventos com expectativa de grande fluxo de pessoas de todos os lugares do país devem acontecer breve em Patrocínio, a Fenicoopa, o Seminário do Café do Cerrado e o Axé Patrô 2009, ambos agendados para acontecer em setembro.