24/02/2009

Brasileiro discute acordo com frigoríficos exportadores, pequenos e médios

Quase deputado, mas ainda cumprindo atribulada agenda como secretário-excutivo do MAPA, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o patrocinense Silas Brasileiro, esteve em Belo Horizonte para, ao lado de lideranças mineiras, dentre elas o consultor do governo do estado, Alysson Paulinelli, discutir um acordo importante envolvendo frigoríficos exportadores, médios e pequenos do estado.

A proposta, cuja minuta já está na mesa do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nélson Machado, é a de desonerar o PIS/Cofins dos pequenos frigoríficos. Os grandes já têm o benefício.

Segundo interlocutores, só falta acertar os percentuais de crédito presumido. Para os exportadores, ele é de 60%. A oferta para os menores é de 30%. Se chegar a 40%, o acordo sai e pode permitir que muita gente deixe a clandestinidade. A informação circulou nas página 2 do Estado de Minas, o grande jornal dos mineiros, de domingo (22). Ainda segundo o EstaMinas, no estado, metade do abate é clandestina.