28/01/2014

Cássio Remis comenta sobre a sua candidatura a deputado estadual

Em entrevista ao Jornal da Módulo FM, o presidente da Câmara de Patrocínio, Cássio Remis dos Santos, comentou sobre o apoio hipotecado a sua candidatura a deputado estadual pelo prefeito Lucas Siqueira e o vice-prefeito Betinho Nascimento.

“Ele (Lucas) está no seu segundo mandato como presidente da AMAPAR porque tem o respeito e a simpatia dos prefeitos que compõem a Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Paranaíba. É uma liderança inconteste, uma pessoa de um carisma impressionante.” – disse, ao enfatizar a importância de Lucas Siqueira no contexto regional.

Sobre o vice-prefeito Betinho, Cássio Remis afirmou, “O Betinho é homem de uma palavra só. É um líder nato que conhece Patrocínio como a palma de sua mão. Um homem público que muito fez por Patrocínio quando foi por duas vezes prefeito e está fazendo agora, como vice-prefeito. Se ele afirmou que apóia minha candidatura a deputado estadual é porque conversou muito, discutiu muito com várias lideranças até chegar a esta decisão.” – afirmou.

Mas, porém, todavia, contudo e entretanto, ao comentar sobre a sua (possível) candidatura a deputado estadual, Remis foi evasivo, “Sou um homem de grupo. E se o grupo político que eu faço parte decidir pelo meu nome eu não vejo problemas em disputar a eleição. Mas por enquanto não há nada de concreto.” – pontuou.

Mesmo assim, o presidente da Casa de Leis rangeliana não perdeu a oportunidade de alfinetar o deputado estadual Deiró Marra, “Patrocínio precisa de um deputado estadual que realmente represente os anseios de nossa comunidade e não somente faça uso do cargo como trampolim político. Buscando visibilidade agora para disputar a prefeitura daqui a dois anos.” – sintetizou.

“O que estamos assistindo de uns tempos pra cá é Patrocínio passar ao largo, ficar ‘na periferia’ dos grandes temas discutidos na Assembléia Mineira. Perdemos várias verbas, Patrocínio deixou de ser incluída em vários programas do Estado pela falta de interesse de que atualmente diz que representa nossa cidade. Isto precisa mudar!” – concluiu.