23/11/2009

Chapa apoiada pelo governo 23 é derrotada nas eleições do Sindicato dos Trabalhadores Rurais

O governo 23 contabilizou neste domingo (22) sua primeira (substancial e antológica) derrota eleitoral pós-eleições de 2008. A estratégia que preconizava a presença de um representante da administração municipal no comando de entidades representativas do município iniciou-se com uma grande decepção acompanhada de uma sonora ‘lavada’.

Na disputa pela direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, venceu a Chapa I, que tem como presidente João Batista Ferreira (na foto principal, sendo entrevistado por Jânio Luiz, da Módulo FM) e como vice o vereador Joel de Carvalho (atual presidente da entidade).

A Chapa I contabilizou 861 votos contra 240 da Chapa II, que tinha o funcionário público (DAEPA) e atual presidente do CODEMA, Antônio Geraldo de Oliveira, como presidente.

Nos bastidores, a chapa II contou com o apoio total e irrestrito do governo 23, principalmente do vice-prefeito Fausto Amaral, que colocou ‘a cara a tapa’ e ‘o bloco na rua’, não medindo esforços para tentar convencer o eleitorado da necessidade de se votar naquela que estava sendo chamada de ‘a chapa do prefeito’.

O resultado foi desastroso e, no mínimo, mostra o descrédito da administração Lucas & Fausto junto a comunidade nestes 11 meses de governo… Algo para se refletir. Ou talvez não!

Desde o início da manhã do domingo já era grande o movimento no Lions Club ‘Lilia Brandão’, onde aconteceu a votação, “Nunca vi nada parecido. Parece eleição para prefeito”– disse um sindicalizado, que preferiu não revelar seu nome ao nosso repórter.

Segundo dados da PM, mais de 5000 pessoas marcaram presença no local, pois o trabalhador sindicalizado e com direito a voto acabou levando toda a família para participar da eleição. Além de um almoço, também havia sorteio de brindes aos presentes durante todo o dia.

Abertas as urnas e confirmada a vitória da Chapa I, o vereador Joel de Carvalho (PP) usou os microfones das emissoras de rádio que estavam cobrindo o evento para um desabafo antológico, “Nossa chapa enfrentou uma estrutura política profissional e consolidada, melhor até do que a que foi usada na eleição do Lucas e do Fausto.”

“Secretários e assessores do governo estavam explicitamente pedindo voto para a outra chapa. O material gráfico deles foi bancado por gente ligada ao governo municipal e tinha a qualidade de uma campanha de prefeito.”

“Mas graças ao trabalho que desenvolvemos ao longo destes 8 anos, a credibilidade que temos junto aos nossos associados e ao apoio logístico do deputado federal Silas Brasileiro, o deputado estadual Deiró Marra e do ex-prefeito Júlio Elias conseguimos vencer essa verdadeira batalha.” – sintetizou. A posse da diretoria eleita acontece dia 2 de janeiro de 2010, provavelmente no auditório da TVOV.

Porém, todavia, contudo, entretanto e ao que parece, essa disputa pelo controle do poder paralelo (no bom sentido, claro!) no município não vai parar por aqui. Ano que vem vão acontecer as eleições para o Cooperativa Agropecuária e para o Sindicato Rural. Tudo indica que (no mínimo) duas chapas (politicamente antagônicas) deverão se confrontar… E que esta primeira disputa sirva como lição. Ou talvez não!