03/07/2009

Com investimentos de R$ 18 milhões, iniciativa dos governos federal e estadual beneficia Patos de Minas

Cem projetos de todas as regiões de Minas, de alto nível e que contemplam a grande diversidade de ações culturais do Estado, como atendimento a comunidades quilombolas, nações indígenas – xacriabá e krenak -, portadores de necessidades especiais, portadores de sofrimento mental, grupos de terceira idade, comunidades rurais, novas tecnologias, culturas tradicionais, teatro, dança, música e literatura.

Eis o resultado do difícil trabalho de análise e seleção entre os 465 projetos enviados por interessados na implementação de novos Pontos de Cultura no território mineiro.

Parceria do Governo Federal, por meio do Programa Mais Cultura do Ministério da Cultura, com o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, os cem pontos de cultura selecionados vão receber R$ 18,1 milhões, desembolsados em três anos.

O programa apoia projetos de entidades sem fins lucrativos, de caráter cultural, ou com histórico de atividades culturais comprovadas que atendam a pelo menos, um dos seguintes públicos: estudantes da rede pública de ensino; crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social; populações de baixa renda, moradores em áreas com precária oferta de serviços públicos e de cultura, tanto nos grandes centros urbanos, como nos pequenos municípios; portadores de deficiência; e outros grupos minoritários.

No Alto Paranaíba, o projeto e município beneficiado foi Artista Plástico e Artesão Fazendo Cultura em Mutirão, de Patos de Minas.