25/02/2014

CONSEPP | Conselho de Pastores empossa nova diretoria

Com um Culto em Ação de Graças, realizado na catedral da Casa da Benção na noite dessa segunda-feira (24), foram oficialmente empossados os novos integrantes da diretoria do Conselho de Pastores de Patrocínio (CONSEPP).

A celebração contou com a presença de dezenas de pastores, obreiros, diáconos, presbíteros e convidados foi empossado como novo presidente da entidade o Bispo Nilson César Marques, para um mandato de dois anos.

Também foi empossado o vice-presidente Pr. Irson Moreira, 1º e 2º secretários Pr. José Wagner e o Missionário José Ariovaldo Valente, respectivamente, além do tesoureiro Pr. Rubens Rocha.

Segundo o novo presidente, Bispo Nilson Marques, a eleição da nova diretoria ocorreu em meados de dezembro do ano passado, mas devido ao recesso e férias de alguns pastores, a posse ficou prevista para a noite dessa segunda-feira.

O Conselho de Pastores de Patrocínio foi criado a cerca de 8 anos e, apesar de algumas dificuldades, tem apresentado um crescimento e fortalecimento satisfatório, destaca Nilson, acrescentando que hoje a entidade têm associadas 46 igrejas evangélicas das mais variadas denominações. “Uma das nossas metas durante esse mandato é o de buscar um fortalecimento maior do Conselho, buscando novos filiados para a unificação da fé e dos propósitos em comuns do povo de Deus”, diz o Bispo Nilson.

Além de promover eventos ‘interdenominacionais’ a nova diretoria do CONSEPP pretende levar avante a efetivação de alguns projetos previamente delineados para serem desenvolvidos na ‘Praça da Bíblia’, a conhecida Praça do Tiro de Guerra, assim denominada através de lei de autoria do então prefeito Júlio Elias.

“Para isso esperamos obter o apoio da Administração Municipal e de lideranças políticas da cidade e região, para alcançarmos a grande maioria das metas estabelecidas”, dizem os integrantes da nova diretoria.

Para o ex-presidente da entidade, pastor e empresário Isaac Luiz Ferreira, “nos últimos dois anos demos passos importantes, mas muito ainda necessita ser feito e acredito na renovação que, traz novas ideias, projetos e outra dinâmica para a entidade”, salientou. Questionado se com a criação do Conselho os evangélicos da cidade passaram a ter um maior reconhecimento do poder público municipal, ele diz que alguns avanços foram sentidos e conseguidos, “mais ainda falta uma maior coerência para os milhares de evangélicos existentes hoje na cidade e zona rural”, destacou.

(Luiz Cabral/Difusora)