• IWEBIX Content Slider

    Dez tópicos interessantes sobre as Eleições 2018 que você precisa saber
    14/09/2018 - 9:21:17

     

    As eleições de outubro se aproximam, e é normal que surjam dúvidas dos mais diversos tipos sobre a data.

     

    Por isso, o jornal O Tempo respondeu, em dez tópicos, a algumas perguntas tendo como uma das bases as buscas mais frequentes no Google referentes ao assunto. Dessa forma, você, eleitor, fica por dentro de tudo o que precisa saber sobre as eleições deste ano.

     

    Veja:

     

    QUAL A DATA AS ELEIÇÕES DE 2018?

    O primeiro turno das eleições está marcado para ser realizado no dia 7 de outubro em todo o território nacional. A data, naturalmente, cai num domingo. O segundo turno, caso seja necessário, foi fixado para o dia 28 de outubro.

     

    QUAIS SERÃO OS CARGOS DISPUTADOS ESTE ANO?

    Nestas eleições, estarão disponíveis cinco cargos para concorrência. São eles: presidente da República, governador de Estado e do Distrito Federal, senador, deputado federal, deputado estadual ou distrital. O mandato dos eleitos inicia no dia 1º de janeiro de 2019, e a maioria o mandato é de quatro anos, com exceção dos senadores, que podem permanecer no cargo por oito anos.

     

    QUANTOS SÃO OS CANDIDATOS AOS CINCO CARGOS DISPONÍVEIS?

    Ao todo, 13 candidatos disputam o cargo de Presidência da República. Em Minas Gerais, nove nomes disputarão a cadeira do Palácio da Liberdade. Também no Estado, 15 candidatos concorrerão às duas vagas no Senado. São 917 nomes para a disputa pela Câmara dos Deputados, e 1372 candidatos concorrem às cadeiras na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

     

    COMO SÃO FEITAS AS PESQUISAS DE INTENÇÃO DE VOTO?

    Na primeira etapa de uma pesquisa, é feita a amostragem, ou seja, é definido o universo a ser pesquisado, seja ele geográfico ou socioeconômico. Por exemplo, para eleições, não basta apenas definir o território brasileiro, mas selecionar quem é o eleitorado.

     

    Depois, são definidos o tempo de duração de uma pesquisa e a oportunidade para que ela ocorra, como foi o caso das pesquisas divulgadas após a impugnação da candidatura de Lula.

     

    O próximo passo é pensar no questionário que será feito ao eleitor. É importante que ele não seja muito longo, tenha a linguagem acessível e seja neutro.

     

    Ao cabo das entrevistas, há um processo de checagem, no qual o instituto entra em contato com parte do eleitorado entrevistado para checar as informações levantas durante o processo de pesquisa.

     

    POSSO CONFIAR NAS PESQUISAS?

    Essa resposta merece uma comparação: não é preciso tirar todo o sangue de uma pessoa para saber se ela está doente, basta uma amostra. Da mesma forma, as pesquisas de opinião são um recorte do eleitorado para saber como pensa o todo.

     

    Outra pergunta que se ouve frequentemente é: nunca fui entrevistado nem conheço ninguém que tenha sido, como pode ser posso acreditar que seja verdadeira? Em São Paulo, a chance de ser entrevistado é 1 em 66 mil. Aqui, vai outra comparação: é dez vezes mais fácil morrer assassinado a ser entrevistado.

     

    Se você ainda não ficou convencido, a Academia faz estudos constantes sobre as possibilidades de acerto dos institutos de pesquisas. Os últimos estudos apontam que institutos como Ibope e Datafolha têm índice de acerto superior 95% consideradas as últimas pesquisas realizadas antes da eleição.

     

    O QUE O PRESIDENTE DA REPÚBLICA FAZ?

    O presidente da República faz parte do Poder Executivo e é eleito por meio das Eleições Majoritárias. É ele quem governa e administra os interesses públicos da nação e tem o dever de sustentar a integridade e a independência do Brasil, bem como apresentar um plano de governo com programas prioritários, projetos de lei de diretrizes orçamentárias e propostas de orçamento.

     

    O QUE O GOVERNADOR DE UM ESTADO FAZ?

    Assim como o presidente, faz parte do Poder Executivo e chega ao cargo por meio das Eleições Majoritárias. Cabe a ele representar o Estado em suas relações jurídicas, políticas e administrativas. O governador também responde pela segurança pública, por isso, conta com as Polícias Civil e Militar e com o Corpo de Bombeiros. Para auxiliá-lo, nomeia secretários de estado.

     

    O QUE FAZ UM SENADOR?

    Integra o poder Legislativo e é eleito por meio das Eleições Proporcionais. Os senadores representam os estados e o Distrito Federal e são responsáveis por fazer leis e fiscalizar o Poder Executivo. Além disso, os eles também podem processar e julgar, nos crimes de responsabilidade, o presidente e o vice-presidente, os ministros e os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, os ministros do Supremo Tribunal Federal, os membros do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, o procurador-geral da República e o advogado-geral da União.

     

    O QUE FAZ UM DEPUTADO FEDERAL?

    Assim como os senadores, fazem parte do Poder Legislativo e são eleitos por meio das eleições proporcionais. A responsabilidade dos deputados federais é representar o povo na esfera federal, fazer leis de abrangência nacional e fiscalizar os atos do presidente da República. Eles também podem apresentar projetos de leis, além de criar Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs).

     

    O QUE FAZ UM DEPUTADO ESTADUAL?

    Também fazem parte do Poder Legislativo e são eleitos por meio das eleições proporcionais. Devem representar o povo na esfera estadual (Assembleia Legislativa) ou distrital (Câmara Legislativa do Distrito Federal). Sua função principal é a de legislador, ou seja, legislar, propor, emendar, alterar e revogar leis estaduais. Eles também fiscalizam as contas do Poder Executivo e desempenham outras atribuições referentes ao cargo.

     

    ( O Tempo / Eleições 2018 )