11/02/2014

E daí? | Às rádios locais, Deiró explica, mas não justifica

Segundo nota oficial do gabinete do deputado estadual Deiró Marra, assinada por sua assessoria e publicada em alguns sites da cidade, “O parlamentar patrocinense respondeu as rádios uma notícia vinculada (não seria ‘veiculada’?) em um site da nossa cidade sobre uma liberação pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) de R$ 55 milhões para 35 municípios mineiros.”

“Os recursos são para investimentos em obras de pavimentação e drenagem, de saneamento e aquisição de máquinas e equipamentos. Deiró Marra afirmou que isto é um financiamento e que qualquer cidade pode fazer, mais (sic) ele prefere reivindicar o mesmo sem contrair esta dívida para a cidade.”

O parlamentar disse “que o site foi infeliz em redigir de tal forma este comentário, pois deveria se informar da forma que é feita (sic) o pedido do recurso e não culpar o deputado que tanto faz por nossa cidade.”

Legislando em causa própria

Pelo que acompanhamos, em se tratando de gestões parlamentares visando repasses diretamente ao município de Patrocínio, via governo municipal, o deputado estadual ainda não disse a que veio. E vez ou outra é criticado por isso.

Só para efeito de registro, no final do de 2013, em entrevista as rádios locais, o prefeito Lucas Siqueira afirmou que Deiró Marra nunca envidou esforços para destinar emendas parlamentares para o município de Patrocínio. O assunto na época era o recapeamento da cidade.

“Desde que eu entrei na prefeitura em 2009 somente o (deputado federal) Silas Brasileiro destinou emendas específicas para o recapeamento de ruas da cidade, algo em torno de 3 milhões de reais. Ah, perdão, minto… o deputado estadual (Deiró Marra) também destinou uma emenda para asfaltamento que eu até estou respondendo na justiça por causa dela.” – contou o prefeito.

“Foi a única emenda do ‘nosso’ deputado estadual e foi para asfaltar uma rua no Bairro Morada do Sol e que inclusive hoje é alvo de um inquérito do Ministério Público pois a rua beneficia única e exclusivamente o irmão dele. O asfalto só passa na porta da empresa dele (Viação Cidade Paraíso), não passa mais em lugar nenhum. Foi o único dinheiro dele (Deiró) que veio para o município, cerca de 200 mil reais na época.” – finalizou Lucas.

Para bom entendedor…