26/05/2011

Em Patos de Minas, casal homossexual ganha na justiça direito a adoção de criança

Pela primeira vez na história, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais aprovou, por unanimidade, a adoção de uma criança por um casal homossexual. O casal é formado por duas moradoras de Patos de Minas, a 70 km de Patrocínio. Trata-se de uma analista de sistema, de 39 anos, e uma advogada, de 33.

A criança adotada – um menino que nasceu no dia 12 de outubro de 2008 – já estava nos planos do casal 24 horas após o nascimento. Mesmo sem conhecer o garoto, as mulheres entraram com o pedido. Desde muito pequeno, o menino já convivia com a nova família.

Segundo os advogados que trataram do caso, a criança era cuidada com um carinho incomensurável razão pela qual ficou comprovado que a adoção realmente seria a melhor decisão.

Todo o processo durou dois anos e meio. Agora, a analista de sistemas e a advogada aguardam a decisão ser publicada no Diário do Judiciário para poder registrar a criança. Como o caso corre em segredo de Justiça, por envolver um menor, o Tribunal de Justiça não dá outras informações sobre a decisão.