02/03/2009

Fazenda Experimental de Patrocínio vende o primeiro lote de café aprovado pelo projeto Certifica Minas

A Fazenda Experimental de Patrocínio, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), fez a primeira venda de café certificado em Minas Gerais pelo projeto estruturador do governo do estado, o Certifica Minas. Com um café de bebida dura, tipo 6, avaliado pelo mercado local por R$ 264 a saca, a Epamig obteve um valor de R$ 275, livre de impostos. Com essa negociação, houve um ágio de R$ 11 por saca, que totalizou um ganho de R$ 4.261 para a empresa, explica o gerente da fazenda, Dalton Lúcio Silveira. Foram vendidas 387,4 sacas de 60kg, somando um total de R$ 106,5 mil.

O café da Epamig foi avaliado pelo comprador, Seiva Agroindustrial de Perdizes, e obteve o padrão de qualidade exigido para exportação. O café foi levado para Santos (SP) e, de lá, para a Bélgica. Além da Fazenda Experimental de Patrocínio, foram certificadas as fazendas de São Sebastião do Paraíso e Machado.

RECONHECIMENTO A torrefadora italiana Illycaffè criou um Programa de Reconhecimento à Sustentabilidade voltados aos seus fornecedores, sócios do Clube Illy do Café, que efetivamente protegem o meio ambiente, aplicando em seus cafezais técnicas que contribuem para a preservação da natureza, além de seguir os tratados sociais da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A torrefadora anunciou na semana passada os cinco produtores finalistas mais engajados com a responsabilidade socioambiental, todos de Minas Gerais: Ednilson Dutra, da Fazenda Santa Helena (Caputira); Eduardo Junqueira Nogueira, da Fazenda Capetinga (Boa Esperança); Túlio Bovaretto, da Fazenda São Pedro (Ibiá); Versi Ferrero, da Fazenda Pântano (Patos de Minas), e Walter César Dutra, da Fazenda Jatobá (São João do Manhuaçu). Será escolhido entre eles o vencedor para receber, sexta-feira, o Diploma de Sustentabilidade durante a festa de entrega do 18º Prêmio Fundação Ernesto Illy de Qualidade do Café para Espresso.

LÍDER NACIONAL A Cooxupé, apontada como a maior cooperativa do país, com mais de 11 mil associados, embarcou 1,8 milhão de sacas de 60kg da variedade arábica pelo porto de Santos (SP), em 2008, fechando o ano como líder nacional das exportações de café. Os dados foram divulgados pelo Conselho dos Exportadores de Café do País (Cecafé ), confirmando a liderança da Cooxupé, que no período totalizou 6,94% do total embarcado pelo país.

O presidente da Cooxupé, Carlos Alberto Paulino da Costa, lembrou que em 2007 a cooperativa havia conquistado a vice-liderança do ranking e em 2006, a quarta posição. “Temos muito a comemorar, uma vez que em 2008 fomos premiados não só pela quantidade exportada como pela qualidade.” O Brasil manteve-se como líder mundial das exportações do produto, ao embarcar 26 milhões de sacas de 60kg em 2008.

www.revistacafeicultura.com.br