12/06/2014

Gestões de Cássio Remis concretizam IML em Patrocínio

O Presidente da Câmara, Cássio Remis Santos, cujo funcionamento adequado do IML em Patrocínio é uma bandeira desde o seu primeiro mandato (2009/2012), comemora a concretização do órgão em Patrocínio com a reforma e adequação do prédio e achegada dos médicos legistas.

“Patrocínio recebeu três médicos legistas, dois a mais do que solicitamos e um número superior de profissionais destinados a cidades de maior porte”, destacou Cássio Remis.

Durante audiências em Belo Horizonte, no ano passado, ao lado dos Deputados Estaduais, Dinis Pinheiro (Presidente da ALMG) e Durval Ângelo reivindicou melhorias, equipamentos e médico legista para Patrocínio junto aos órgãos competentes do Estado de Minas Gerais.

“Há muito estamos trabalhando para a conquista deste Posto Avançado. A nosso pedido, para Patrocínio já foi destinado um rabecão, bem como o compromisso de equipar o IML e destinar um médico legista para a realização do trabalho reafirmado pelas autoridades estaduais”, ressaltou Cássio Remis na época.

Apesar de Patrocínio dispor de prédio municipal para abrigar o IML havia equipamentos e profissionais para seu pleno funcionamento sendo as autópsias e necropsias realizadas no Posto Avançado na Santa Casa de Misericórdia, que não tinha condições de atender a demanda dos serviços que, além de Patrocínio, atende outros sete municípios: Coromandel, Abadia dos Dourados, Monte Carmelo, Romaria, Serra do Salitre, Cruzeiro da Fortaleza e Guimarânia.

Passo a passo

Em fevereiro de 2013, o Presidente Cássio Remis, em audiência com o Secretário de Estado da Defesa Social, Rômulo Ferraz, solicitou a efetiva instalação do Instituto Médico Legal (IML), bem como a nomeação e designação de um médico legista e todo corpo funcional para o pleno atendimento no mesmo.

No mês de junho, o Presidente da Câmara, Cássio Remis Santos, recebeu em seu gabinete, o engenheiro Júlio Cesar Nogueira Zordan (Superintendência de Planejamento, Gestão e Finanças da Polícia Civil de Minas Gerais – SPGF-PCMG) e o projetista Pedro Maron Leitão que vieram vistoriar a área para a implantação e funcionamento do Instituto Médico Legal – IML.

O Presidente Cássio Remis Santos acompanhou os técnicos ao local onde funcionava o IML (prédio anexo ao Cemitério Municipal) para que pudessem avaliar as condições físicas e posteriormente elaborar um projeto com as adequações necessárias ao seu pleno funcionamento.

Em audiência no dia 13 de setembro de 2013, em Belo Horizonte, com a Dra. Ana Claudia Oliveira Perry (Delegada Geral da Polícia e Chefe de Gabinete da Polícia Civil), ficou decidida a formalização de um Termo de Cessão de Uso do imóvel do IML entre o Estado de Minas Gerais e o município de Patrocínio.

Desde dezembro de 2013 já encontra-se em Patrocínio um veículo Rabecão doado pelo Estado ao município, atendendo, também, solicitação do Presidente Cássio Remis, que em Belo Horizonte tem contado com o apoio do deputado estadual Dinis Pinheiro.

Resultado das reivindicações do Presidente da Câmara Municipal, Cássio Remis Santos, foi assinado, no dia 27 de fevereiro último, no gabinete do prefeito Lucas Siqueira, o convênio entre o município de Patrocínio e o Estado com a cessão de imóvel para o funcionamento do IML – Instituto Médico Legal.

O Presidente da Câmara, Cássio Remis Santos destacou: “Este é um momento histórico para a nossa região. Esta obra é uma junção de forças e a demonstração de que quando há harmonia entre os Poderes podemos conquistar mais benefícios para a população. Destaco também o empenho do deputado Dinis Pinheiro, presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que muito nos auxiliou em Belo Horizonte com as audiências e reivindicações”, disse Cássio Remis.

Nesta semana, chegou a Patrocínio, o principal equipamento para que o Instituto Médico Legal volte a funcionar normalmente na cidade. A geladeira solicitada pelo presidente Cássio Remis e o prefeito Lucas Siqueira deverá ser instalada no IML nos próximos dias, e após a vistoria do local pela Vigilância Sanitária espera-se a liberação para o pleno funcionamento.