17/01/2011

Governo de Minas vai investir nas estâncias hidrominerais do Estado; projeto desconhece Parque Hotel Serra Negra

A subsidiária Águas Minerais de Minas – projeto criado pelo Governo de Minas – está realizando um grande investimento nas estâncias hidrominerais de Araxá, no Alto Paranaíba, e Cambuquira, Caxambu e Lambari, no Sul de Minas, com o objetivo de revitalizar as marcas das tradicionais águas minerais do Estado de forma sustentável.

Para garantir o engarrafamento adequado e preservar a qualidade da água, a fábrica de envasamento da Cambuquira está sendo restaurada e remodelada. Até agora foram investidos cerca de R$ 3 milhões na compra de modernos equipamentos industriais que colocarão a Cambuquira como uma das mais avançadas e sofisticadas do Brasil.

Outros recursos estão sendo aplicados também em obras de reformas na fábrica. Essas obras estão sendo executadas para atender determinação da agência nacional de vigilância sanitária (Anvisa) e também para garantir a qualidade da embalagem “vip” que irá valorizar ainda mais o produto.

O projeto Águas Minerais de Minas, além de contribuir para o desenvolvimento das estâncias hidrominerais do Estado, também vão contribuir para alavancar o turismo na região e ainda desenvolver ações que visam proteger e preservar os recursos hídricos dos municípios.

Patrocínio de fora

Na esteira do desenvolvimento do projeto, o governador Anastasia (justo ele, que em campanha prometeu que o governo de Minas investiria na recuperação do local) acabou se esquecendo das Águas Minerais Serra Negra e também da estância que leva o mesmo nome.

É bom observar que o projeto cabe como uma luva no Parque Hotel Serra Negra que, mesmo abandonado há quase 20 anos, continua engarrafando a água mineral que leva o mesmo nome próximo à entrada principal do Parque, em copos de 250ml, garrafas de meio litro e garrafões de 30 litros. O produto é bastante consumido em toda região.

Parque Hotel Serra Negra

Assim rapidamente, para não cansar àqueles que têm menos de 30 anos e não conhecem (ou não se preocupam em conhecer) a história da terra mel rangeliana, o Parque Hotel Serra Negra foi construído em 1935, dentro de um vulcão da era Terciária. Lá se encontram as concorridíssimas águas minerais Serra Negra, a lama medicinal, que propicia banhos sulfurosos ideais para quem tem problemas de articulação, pele, rins, bexiga, diabetes e outros.

Até meados da década de 90, mesmo em franca decadência, ainda fez sucesso. Era bastante procurado, principalmente por pessoas da terceira idade, grupo que é hoje considerado o grande filão nas agências de turismo. Depois foi fechada devido a um litígio entre herdeiros. Mas agora, com essa notícia…