17/08/2009

Gripe Suína: longe de ser ‘xiíta’ ou ‘alarmista’, maisumonline estará sempre alerta

Nunca é demais lembrar que em pronunciamento oficial na tarde de sexta-feira (14), o prefeito Lucas Siqueira se mostrou deveras preocupado quanto a gripe suína no município.

Ele observou que durante a ‘Festa de Romaria’, que teve seu ápice no sábado (15), não foram tomadas as medidas de bioproteção necessárias à prevenção do contágio. O evento religioso, sabidamente, poderá ser a porta de entrada da Gripe Suína em nossa região.

Durante seu pronunciamento, Lucas Siqueira confirmou que, além de um caso suspeito da doença na cidade, onde o material já foi colhido e enviado para análise laboratorial e o quadro clínico do paciente evolui satisfatoriamente, mais 7 (sete) casos estão sendo monitorados em Patrocínio (pra quem quiser se certificar, o áudio está disponibilizado no www.midia4online.com.br).

Em Patos de Minas, o ‘Comitê Regional e Combate à Influenza A’ cancelou festas e eventos de grande fluxo de pessoas, além de já estar tomando várias outras medidas em relação a grandes aglomerações como missas, cultos, comércio local, bancos, lotéricas e outros locais de grande aglomeração de pessoas.

O Ministério da Saúde adiou por quase um mês a segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite. A vacinação, que aconteceria no domingo (22) foi transferida para 19 de setembro. Qual o motivo? A Gripe Suína.

Em quase todas as cidades brasileiras, o clima é de alerta, de prevenção. A responsabilidade é de todos, mas recai sobremaneira nos homens públicos, autoridades ligadas à área da saúde e, via de regra, na imprensa, que tem a missão de informar, com responsabilidade e isenção.

O próprio dr. João Lemos de Deus Neto, nobre promotor de justiça que aqui em Patrocínio deu o ‘start’ necessário a criação do Comitê de Acompanhamento (ou será enfrentamento) da Gripe Suína disse sabiamente, ‘é preferível pecar pela ação do que pela omissão’.

Podem ter a certeza, o maisumonline e o Jornal Mais não serão omissos nunca, mesmo que tentem colocar em nós a pecha de ‘xiítas’, ‘alarmistas’ e/ou ‘cavaleiros do apocalípse’ (o que, convenhamos, foi de uma pobreza, de uma falta de criatividade..!). E ao que parece quem se sentiu lesado ou prejudicado já atirou a primeira pedra… E da maneira mais suja e covarde possível, usando de outra mão.