20/08/2014

Imprevisto impediu vinda de governador ao Seminário

Na manhã desta quarta (30), pouco antes da abertura da 22ª Edição do Seminário do Café do Cerrado, a imprensa local recebeu via email um comunicado da Central de Imprensa do Governo de MG.

A curtíssima nota informava apenas que “O governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho, cancelou a viagem que faria nesta quarta-feira (20/08), à cidade de Patrocínio, no Alto Paranaíba.”

Abertura, Cidadania e compromissos políticos

O governador Alberto Pinto Coelho viria a Patrocínio convidado especialmente pela ACARPA, através de seu presidente Marcelo Queiroz, para participar da abertura solene da 22ª edição do Seminário do Café Cerrado.

Durante o evento – a exemplo do que aconteceu em 2013, com Antônio Anastasia -, receberia o Título de Cidadão Honorário de Patrocínio. Logo após, participaria do lançamento da pedra fundamental do Novo Pronto Socorro Municipal e também de um almoço com as autoridades.

Imprevistos

“O Governador estava animadíssimo com sua vinda a Patrocínio. Desde a segunda-feira uma equipe de seu cerimonial estava na cidade, onde, juntamente com a assessoria da ACARPA, da Federação dos Cafeicultores, da Prefeitura e da Câmara, ultimava os preparativos para a chegada de nosso mandatário maior. Todo o aparato de segurança, enquanto da estada de sua excelência em nossa cidade, foram checados pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e militares de alta patente do Palácio do Governo.” – contou o presidente da Câmara, Cássio Remis, que quando soube da notícia ligou pessoalmente para o governador.

“Mas, Infelizmente, imprevistos acontecem. Se acontecem na vida de cada um de nós, imagine então na vida de um Governador de Estado, com sua agenda administrativa e política sujeita a acontecimentos inesperados, diante das grandes responsabilidades que pesam sobre seus ombros de governante. É perfeitamente compreensível, em um ano atípico como este, que a agenda do Governador sofra mudanças repentinas e inesperadas.” – enfatizou o presidente da Casa de Leis rangeliana, ressaltando que o motivo da não vinda de Alberto Pinto Coelho a Patrocínio seria “de caráter imperioso e inadiável”, sem contudo revelar detalhes.

Cidadania numa nova data

“Da parte da Câmara Municipal, o que eu posso dizer é que o Governador quer marcar para breve uma nova data para receber este Título de Cidadão Honorário, o que sem dúvida muito lhe honra e muito nos orgulha.” – registrou Cássio Remis.

Ao finalizar seu pronunciamento, o presidente da Câmara Municipal fez questão de enfatizar que o governador teria revelado a ele estar vibrando com a certeza dos investimentos que seu governo está fazendo em Patrocínio.

Dentre as obras recentes e relevantes já executadas, em execução e autorizadas, destacam-se a ampliação do aeroporto; a dotação de um IML completo, com todo aparato físico e funcional e, principalmente, quanto à liberação dos 14 milhões de reais para que finalmente Patrocínio possa ter o seu novo e sonhado Pronto Socorro Municipal.