23/05/2011

Joaquim Correia, do JP, escreve ‘Questão de lógica e raciocínio’

Há um adágio antigo que preconiza: “Pimenta nos olhos dos outros não arde.”

Muita gente pensa e diz que ‘jornal é pra meter o pau’, mas não é. É pra comunicar bem . Criticar construtivamente e elogiar merecidamente.

Na câmara de vereadores, por exemplo, se comete muita injustiça, mesmo se intitulando CASA DE LEIS. Vereador tem direito a reajuste proporcional ao dos deputados. Tem diária de viagem, tem cota de cópia de xerox (alguns até ultrapassam o seu limite).

Temos observado que tudo sobe neste imenso Brasil: O salário mínimo subiu, alimentos subiram de preço, combustíveis e tudo mais.

Uma questão lógica. Se o salário subiu, os encargos sociais acompanham e o custo do pessoal aumenta. Então, pode ser considerada cara a passagem do transporte coletivo, mas não deve ser qualificada de ABSURDO!

Absurdos acontecem dentro de uma sessão legislativa, sem nenhuma punição. Absurdo é um prefeito dizer, dentro de uma solenidade de homenagem ao trabalhador que ‘ladrão também é trabalhador’. Foi muito infeliz em seu pronunciamento.
Desmoralizou os homenageados.

Portanto, vestindo a capa de bons samaritanos, muitos deles cometem as suas atrocidades e ações egoísticas. A sardinha só vai para latas deles. E isto, na concepção deles, não é ABSURDO! São imunes.

Agora quando se fala que a ‘CÂMARA É A PIOR DE TODOS OS TEMPOS’, resta a reflexão, assimilar a crítica e fazer algo comprovar o contrário. Se para muitos isso também é absurdo pra outros soou como verdade.