23/12/2011

Os preferidos | ‘China’ foi o mais bem votado da 4ª edição

Atualizado as 07h51

A quarta enquete que avaliou mais dez nomes de possíveis/prováveis candidatos às eleições proporcionais de 2012 foi encerrada na tarde desta sexta-feira (23).

Meticulosa e criteriosamente escolhidos através de opiniões colhidas junto a população mel rangeliana, os dez cidadãos apresentados foram durante 7 dias submetidos a avaliação do nosso público internauta, que assim delineou seu voto.

Em primeiro lugar da ficou o emblemático China Promouter. Envolvido com os mais diversos movimentos culturais afros, dentre eles o hip hop e o rap, além de realizar eventos nas mais diversas localidades rurais do município, o filho de Agnaldo Silva e irmão da Zezé recepcionista da prefeitura obteve 38% dos 2.840 votantes, um recorde absoluto em participações da história do MAISUMONLINE.

O segundo lugar da nossa enquete virtual ficou o presidente do Distrito LB3, Hugo Peres. Inteligente, articulado e admirado, este jovem líder tem se destacado nos mais diversos setores da comunidade e, talvez por isso, açambarcou 30% dos votos.

A terceira posição ficou com outra figura emblemática, Renatinho do Salão. Ele atingiu 9% dos clicks. Já o quarto lugar foi ocupado pelo professor do Colégio Prisma, Renato Nunes, que alcançou a marca dos 8% dos votos.

Em quinto lugar ficou o professor de Educação Física do Dom Lustosa, Polidoro Camilo de Souza. O ex-secretário de Esportes & Lazer do governo JulElias 2005/2008, atingiu o percentual de 7% dos votos.

Na quarta colocação ocorreu um empate entre um dos líderes da torcida Mancha Grená, o antológico Gulinha Jr e o gabaritado otorrinolaringologista Thomás Aquino. Ambos alcançaram 2% dos votos.

A quinta posição registrou um empate triplo entre o secretário municipal de Agricultura Osmar Jr., o gerente de negócios da CEF, Luis Carlos Capuano e o empresário e produtor rural Guilherme Almeida Queiroz com 1% dos votos.

Sempre é bom lembrar que nossas enquetes virtuais não têm – nem têm a pretensão de ter – nenhum parâmetro científico. Mas, porém, todavia, contudo e entretanto, nossa humilde pesquisa reflete uma importante tendência que, se bem observada, poderá servir como bússola orientadora de ações e comportamentos no ano político que se avizinha.