16/06/2010

Patrocínio terá Estação de Avisos Fitossanitários

Durante o 10º Fórum sobre Mercado e Política de Café, ocorrido em 11 de junho, o Presidente da ACARPA, Marcelo Queiroz anunciou a mais recente conquista do Cerrado – A instalação da Estação de Avisos Fitossanitários no Centro de Excelência do Café do Cerrado. A Estação emitirá boletins mensais de clima e controle de pragas e doenças.

A viabilização do Projeto contou com o apoio do Deputado Federal Silas Brasileiro ainda como Secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Minas Gerais para que o cerrado fosse contemplado com a Estação de Avisos.

O Professor Antônio Wander Rafael Garcia, engenheiro agrônomo que atua junto ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Fundação Procafé, na cidade de Varginha/MG., acompanhou os estudos de viabilidade e implantação da mesma.

A Estação de avisos é um sistema de informações que tem como função fornecer orientações aos cafeicultores visando um controle de pragas e doenças de uma forma eficaz e eficiente.

A estação vai emitir avisos periódicos informando níveis de infecção ou ataque para que sejam tomadas as decisões de controle. Desta forma, o clima será utilizado como um aliado no controle das pragas e doenças, promovendo assim uma menor agressão ao meio ambiente.

O equipamento é automatizado e registrará dados de 30 em 30 minutos, 24 horas por dia e será gerado um relatório mensal com os seguintes dados: Fenologia da cultura (crescimento vegetativo e enfolhamento); Comportamento de pragas e doenças ( ciclo evolutivo, epidemiológico e flutuação populacional); Dados climáticos ( temperatura, precipitação, balanço hídrico, umidade, evapotranspiração, radiação solar e outros).

A Estação de Avisos Fitossanitários tem uma função semelhante à de uma Estação Meteorológica. Enquanto esta faz observações de fatores climáticos como temperatura e umidade relativa do ar, precipitação pluviométrica e velocidade do vento, emitindo avisos aos produtores rurais sobre a probabilidade de ocorrência de chuva, geada e granizo prejudiciais às lavouras, a Estação de Avisos Fitossanitários observa a ocorrência de pragas e doenças, cataloga, registra o período do ano em que ocorrem, estuda seu ciclo biológico, hospedeiros e inimigos naturais, realiza estudos comparativos entre a época de ocorrência dos inimigos das culturas com os dados climáticos para fazer uma previsão das condições ambientais favoráveis ao desenvolvimento dos mesmos, avisando ao produtor, através dos meios de comunicação, sobre os riscos de ataque.

Seu objetivo não é obter uma proteção total da lavoura, mas, ajudar o produtor a obter uma colheita de valor econômico com o mínimo de tratamentos fitossanitários, porém, aplicados na época certa, com o produto e a dosagem recomendados, evitando despesas inúteis com agrotóxicos, contaminação, intoxicação de produtores e consumidores, assim como o rompimento do equilíbrio ambiental pelo abuso de produtos químicos. Entretanto, tais objetivos jamais poderão ser alcançados se não houver o interesse e a participação ativa dos produtores rurais, pois eles serão os principais beneficiados.

O contato Produtor-Estação é fundamental para a troca de informações e experiência já que os resultados não surgem da noite para o dia, mas são conseqüência de levantamentos, observações e estudos acumulados no decorrer dos anos.

Assista entrevista com o Professor Antônio Wander no site da Revista Cafeicultura clicando AQUI! Mais informações na ACARPA 3831.8080 e FUNDACCER: 3832.3802.