14/12/2007

PREFEITO CONTESTA SILAS BRASILEIRO COM PUBLICAÇÃO DE OFÍCIO

O (ainda) vereador Joel de Carvalho pode ser o alvo, o bode expiatório, a vítima, a bola da vez, a bomba que vai explodir com o tênue fio que – no entender de alguns – ainda sustenta a relação entre o prefeito municipal e o ex-deputado Silas Brasileiro, líder maior da coligação que elegeu o prefeito, nas eleições de 2004.

Em ofício publicado no site da prefeitura, www..patrocinio.mg.gov.br e enviados ao atual secretário executivo do MAPA, o prefeito ‘estranha’, com veemência e até uma ponta de arrogância (o que lhe é peculiar), o pedido de cassação de mandato do vereador Joel de Carvalho (que saiu do PMDB de Silas e foi para o PP do prefeito), em ação que – faz-se entender – foi engendrada por secretários e assessores do prefeito ligados ao PMDB (Amir Nunes da Silva, Mário Lúcio Brasileiro e Márcio Amaral). Reza a lenda que tudo o que acontece no PMDB tem o aval de Brasileiro!

A saída de Joel beneficia o suplente PMDbista Roberto ‘Japonês’ que, segundo informações, deverá assumir o lugar de Carvalho no início do ano que vem. O ainda vereador Joel de Carvalho constituiu advogado e já protocolou sua defesa em BH. Contudo, comenta-se que sua saída será inevitável.

Analistas e videntes da política local vislumbram que, com a publicação do ofício o que era inevitável aconteceu… O rompimento entre Silas e o atual alcaide, antes tão decantado em contos e fábulas, está agora, enfim, consumado.

Rumores rumorosos dos bastidores do poder dão conta de que o ex-deputado já tem, inclusive, para onde ir na campanha de 2008.
Quem viver, verá.

Abaixo, in totum, o ofíciosdo prefeito enviado a Silas Brasileiro

Ofício Nº 4.579/2007
Patrocínio, 13 de dezembro de 2007.
Assunto: Solicitação
Excelentíssimo Senhor.
Em respeito à nossa coligação ─ que compreendo como a união não só de partidos, mas também e principalmente de homens de bem visando ao bem comum do progresso e crescimento de Patrocínio─ e à sua figura de líder maior dessa coligação, vimos apresentar-lhe uma situação.
Dias atrás, fomos surpreendidos pela notícia de que o Sr. Roberto Mitsuo Yamauchi requereu na Justiça a cassação do mandato do vereador Joel da Silva Carvalho, DD. Vice-Presidente da Câmara Municipal, alegando que ele mudara de partido, saindo do PMDB e se filiando ao PP.
Nossa surpresa se deveu a dois motivos: o primeiro é que o Sr. Roberto sempre foi leal e sensato companheiro político, fato que o levou a ocupar cargo de confiança em nossa Administração, mais precisamente a vice-direção do CAIC. Convidei-o a vir a nosso Gabinete, onde tivemos uma franca e amistosa conversa, ocasião em que ponderamos no sentido de ele retirar da Justiça o referido requerimento.
Pelo que o Sr. Roberto nos relatou, a atitude dele foi tomada em consenso com os Senhores Amir Nunes da Silva, Mário Lúcio Brasileiro e Márcio Amaral. Apesar das pessoas serem todos integrantes de nossa coligação, consideramos que ele foi insensato, quando, antes de protocolizar tal requerimento, não tratou do assunto conosco, pois somos o Prefeito e também líder da coligação.
O segundo motivo é que a atitude dele vai de encontro ao espírito de união e de colocação do coletivo sobre o particular, vigente em nossa coligação, pois coloca em cheque o mandato do vereador Joel em favor dele próprio, primeiro suplente do PMDB.
Ressaltamos que o vereador Joel tem sido de um comprometimento impecável em relação às necessidades do povo de Patrocínio e à Administração 2005/2008, discutindo conosco os projetos de lei, sugerindo aperfeiçoamentos e/ou ações que têm dado muitos e bons resultados. Além disso, ele tem total acesso junto às comunidades da zona rural e é o porta-voz não só deles, bem como de muitos bairros da cidade. Por tudo isso, afirmamos que o vereador Joel é imprescindível para nossa coligação.
Nova surpresa desagradável tivemos dia 11/12/2007, quando chegou às nossas mão, um requerimento assinado pela filha de nosso companheiro político e diretor superintendente do IPSEM, a advogada Renata Nunes, ratificando a ação movida pelo Senhor Roberto Mitsuo Yamauchi. Esse requerimento demonstra de forma inequívoca que, por arte dele, não houve acatamento às nossas ponderações.
A advogada alega que o Senhor Joel mudou de partido para ir para uma legenda menor e precisar de menos votos para se eleger nas eleições de 2008. O argumento dela sinaliza que ela desconhece o perfil do vereador Joel junto à comunidade, nada sabendo de seu excelente trânsito em todas as camadas da sociedade, nem da respeitabilidade que recobre seu modo de ser e agir.
Diante do exposto, solicitamos-lhe colocar para nós sua posição quanto à atitude do Senhor Roberto, pois como sempre afirmamos, nós o temos como líder maior de nossa coligação e, por isso, não podemos nos furtar de ouvi-lo sobre o assunto. Como a partir de sua posição encaminharemos a nossa, solicitamos-lhe nos enviá-la com a máxima urgência, pois há prazo para interpor recurso à ação proposta pelo Senhor Roberto.
Despedimo-nos atenciosamente, aguardando sua resposta.
Júlio César Elias Cardoso