10/08/2010

Produtores rurais de Ibiá preocupados após a morte de homem por javali

A morte de um homem que foi atacado por um javali, no fim de semana, no Alto Paranaíba, aumentou a preocupação de produtores rurais da região. Segundo eles, os animais têm aparecido com frequência e causado prejuízos no campo.

Numa fazenda em Ibiá o proprietário cercou uma área, mas não adiantou. De acordo com Vander Luís Silva, os javalis furaram a lona do silo. Segundo os moradores, os animais são cada vez mais comuns na região.

Preocupados com a situação, os produtores rurais encaminharam um ofício ao Ministério Público. “Estes animais podem transmitir a aftosa e alguns produtores deixaram até de plantar”, comenta o presidente da Associação dos Moradores Rurais, Fábio Gomes de Menezes.

O javali é um animal de hábito normalmente noturno. Durante o dia ele passa boa parte do tempo descansando próximo a lugares frescos. Já durante à noite sai à procura de alimentos e pode percorrer trechos que variam de dois a 14 quilômetros.

Conforme especialistas, o animal selvagem só ataca quando se sente ameaçado. No fim de semana um trabalhador rural do Distrito de Argenita, município de Ibia, foi atacado por um javali. João Batista Ferreira Araújo, de 40 anos, teve hemorragia e não resistiu.

Fato que aumentou ainda mais a preocupação dos moradores. Mas o controle e o manejo desses animais só podem ser autorizados pelo Ibama após realizar um estudo da área.

A promotoria do Meio Ambiente, que recebeu o ofício dos produtores rurais, informou que vai pedir informações ao Ibama, à Polícia de Meio Ambiente e ao Centro de Apoio do Ministério Público em Belo Horizonte para definir quais providências podem ser tomadas neste caso.

Megaminas