30/11/2011

PSDB não quer contra cheque, quer discutir projetos, diz presidente

Entrevistado desta quarta-feira (30) no programa ‘Comentário do Dia/Rádio Comunidade’, o presidente do PSDB local, advogado Régis Vinícius Nunes, foi contundente ao afirmar que o partido não tem compromisso nenhum com o guverno 23.

“Nós temos uma posição independente do governo. Não estou dizendo que somos oposição. Somos independentes. Todos os projetos que são apresentados, nós temos o nosso vereador na Câmara, que é o Salitre, nós sentamos, avaliamos e votamos naquilo que realmente é melhor para Patrocínio.”

Indicação unilateral

O presidente do PSDB, revelou que o processo de (re)aproximação do partido com o guverno 23 vem se arrastando há muito tempo e que a indicação do vereador Salitre como líder do governo 23 na Casa de Leis foi um ato unilateral da administração municipal.

“Nós não participamos da eleição do prefeito Lucas, houve uma aproximação no sentido do PSDB colaborar com o governo municipal, mas não concluímos até hoje essa aproximação. O vereador Salitre foi indicado como líder do governo na Câmara pelo prefeito, mas isso não foi comunicado ao partido. Nós protocolamos um ofício na Câmara informando que o partido não autoriza o Salitre a assumir esse compromisso, ele está na Câmara como líder do PSDB. Foi ato unilateral da administração.” – disse.

A quem interessar possa, independente da resolução do tucanato mel rangeliano, o vereador Zé Roberto Santos, o Salitre, está exercendo com muita desenvoltura as funções de líder do prefeito Lucas Siqueira na Câmara Municipal.

Dr. Alberto Daura é ‘da cota’ do prefeito

Regis Vinícius aproveitou e explicou que o cargo ocupado pelo engenheiro Alberto Daura, um dos fundadores do PSDB local, no guverno 23 não é um cargo ‘político’ mas, sim, ‘técnico’.

“Existe hoje no governo o dr. Alberto Daura, ele está no cargo de assessor de Meio Ambiente. Ele foi indicado pelo prefeito. No dia em que desautorizamos o Salitre de ser líder do governo na Câmara o dr. Alberto colocou de imediato seu cargo a disposição. E o prefeito não aceitou. Então ele (Alberto Daura) é da cota do prefeito.”

Nunes não poupou elogios ao engenheiro e fundador emérito do tucanato rangeliano, “O dr. Alberto ocupa um cargo técnico devido a sua competência profissional, ele é um excelente engenheiro com conhecimento amplo na gestão ambiental e o prefeito manteve o dr. Alberto lá não como político mas como profissional que muito tem contribuído para o setor. Ele não está lá indicado pelo PSDB, ele não representa o PSDB na administração. O PSDB não compõe o governo municipal.” – enfatizou.

Participação ampla e direta

Ao ser questionado se o cargo oferecido ao PSDB não satisfaz a cúpula tucana mel rangeliano, dr. Régis insinuou que o PSDB não está sendo tratado no guverno 23 com a importância que ele (o PSDB) merece.

“Não é questão de satisfazer ou não. Nós começamos uma conversa para contribuir para com a atual administração. O prefeito colocou um cargo técnico para o engenheiro Alberto Daura. E esse não foi um cargo em que o PSDB pudesse discutir projetos para o município. O que o PSDB queria era contribuir de uma forma mais efetiva. Uma discussão maior desse projeto de desenvolvimento econômico, ou seja, nós entendemos que nós podemos deixar uma colaboração maior.”

O advogado Regis Nunes disse que caso fosse oferecido ao PSDB um cargo de maior relevância, como uma secretaria de governo, por exemplo, aí sim a opção seria avaliada e discutida.

“Aí haveria uma consulta a executiva, ao diretório e a alguns filiados para ouvir a opinião. Agora a questão de secretaria, qual secretaria seria? Nós vamos ficar restritos só a esse setor? Nós vamos sentar e discutir um projeto político para Patrocínio? Porque o que a gente quer não é uma secretaria, queremos é discutir um projeto político para o município. Queremos algo maior. Nós não queremos só contracheque nem cadeira não.”

Participações isoladas

O presidente do PSDB aproveitou para contradizer a afirmação de que ao longo das últimas sete administrações municipais o tucanato participou amplamente de todas elas, “O PSDB não..! Participaram figuras isoladas que estavam ou ainda estão filiadas no partido nestas oportunidades. O PSDB mesmo não participou. Nós temos 500 filiados. E não temos o perfil de exigir assim, olha ninguém aqui não vai poder participar dessa administração. Fica difícil.” – sintetizou, afirmando que o partido está ‘aberto’ a conversar com todas as lideranças locais o processo eleitoral de 2012.