11/11/2010

Sem solução: Eletricitários da CEMIG continuam em greve em todo o estado

Os trabalhadores da Cemig em campanha salarial estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 5. Nesta quinta-feira, a categoria faz nova manifestação nas principais cidade do estado.

Acompanhe o MAISUMONLINE no Twitter

Na região o movimento também ganhou força. O escritório da Cemig em Patrocínio responde à regional de Patos de Minas, que atende também as cidades de Monte Carmelo, São Gotardo, Carmo do Paranaíba e Vazante.

Dos 93 funcionários efetivos lotados nas seis cidade, 55 estão em greve por tempo indeterminado nas cidades de Patrocínio, Patos de Minas e São Gotardo .

RISCO TOTAL

Os trabalhadores da Cemig reivindicam aumento real do salário de 6,9%, aumento na participação dos lucros e o fim da terceirização do serviços da empresa. Segundo o Sindieletro, a Cemig é líder no país em acidentes com trabalhadores, com uma morte a cada 45 dias.

Somente neste ano, sete pessoas morreram durante prestação de serviço à Cemig, sendo seis delas contratadas por empresas terceirizadas, conforme informou o sindicato da categoria. A empresa tem 9 mil trabalhadores contratados diretamente.

Na manhã desta quinta-feira, representantes dos trabalhadores se reuniram com o presidente da Cemig, Djalma Morais, que apresentou uma contraproposta de 1% de aumento real, além da reposição das perdas salariais pela inflação de 4,96% e participação nos lucros de 2%.

Na avaliação do Sindicato dos Eletricitários, a contraproposta econômica não é suficiente, já que a Companhia apresenta bom desempenho financeiro.