11/08/2010

Silas perde mais um recurso junto ao TRE-MG e expectativa da candidatura de Betinho a federal cresce

Os advogados do deputado federal Silas Brasileiro perderam, no inicio da noite desta terça-feira (10.ago), o Embargo Declaratório interposto junto ao TRE-MG que pedia a anulação da impugnação da candidatura do parlamentar patrocinense, confirmada no início do mês.

Silas teve os direitos políticos suspensos por oitos anos na segunda-feira (02.ago) quando o Plenário do TER-MG acompanhou a decisão monocrática proferida pelo Juiz Benjamin Rabello, devido a um processo de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito, fazendo-o incorrer na Lei do ‘Ficha Limpa’.

Segundo fontes ligadas ao parlamentar, ele ainda poderá recorrer em duas instâncias, com um Recurso Ordinário junto ao TSE e, caso seja derrotado, impetrar outro Recurso, agora junto ao STF. Em ambos os casos, a decisão deverá sair até a quinta-feira, 19 de agosto.

Acompanhando toda essa movimentação está o ex-prefeito e empresário Roberto Queiroz do Nascimento, o Betinho. Com a candidatura praticamente deferida pelo TRE-MG, Betinho deverá aguardar a decisão do Supremo para se manifestar oficialmente.

Caso se confirme o indeferimento da candidatura de Silas Brasileiro nas instâncias superiores, Betinho – considerado o ‘plano B’ do grupo político que apóia Silas no ‘Refúgio das Tartarugas’ -, dará o start a sua campanha rumo a Câmara Federal. Nos bastidores, já ficou definido que seu coordenador de campanha será o atual chefe de gabinete do guverno 23, Eduardo Arantes.

Registrado na última quarta-feira (04.ago) preenchendo uma vaga remanescente a deputado federal pelo PTB, Betinho terá como número de identificação na urna o 1400, fazendo parte da coligação ‘‘Justiça Social e Trabalho’ (PTB/PSB). Ele estipulou seu gastos de campanha em 4 milhões de reais.

Analistas políticos locais são unânimes em afirmar que o lançamento de Betinho a deputado federal muda radicalmente o cenário político do guverno 23, até então totalmente rachado, dividido e subdividido em grupos que apóiam os mais diversos candidatos a deputado federal.

Além de João Bittar, presidente estadual do DEM, o deputado federal do PT, Gilmar Machado, que já contava com o apoio declarado de Lucas e Fausto, não tem mais como apostar numa expressiva votação em Patrocínio.