28/03/2010

Valorizando os profissionais da cidade, internautas acham que guverno 23 não precisaria contratar empresa de fora para prestar assessoria contábil à prefeitura

Terminou na manhã deste domingo (28) mais uma enquete virtual do MAISUMONLINE. A pergunta que ficou disponibilizada durante 7 dias foi relativa a provável contratação de uma empresa de assessoria contábil de Belo Horizonte para cuidar do financeiro do guverno 23, informação dada (no bom sentido, lógico) pelo prefeito numa de suas entrevistas na mídia radiofônica local.

Fontes quentes, sulfurosas e gaseificadas informaram ao MAISUMONLINE que, se isso realmente acontecer, será a primeira vez na história de Patrocínio que tal procedimento será realizado.

A justificativa da contratação da empresa belorizontina foi a de o contador Lauro Vieira, assoberbado de serviços em sua empresa, estaria deixando o staff do guverno 23. Um outro competente profissional da área lotado na prefeitura, José Geraldo ‘Maninho’, seria transferido para o setor de Planejamento Orçamentário.

Outro ponto questionável é que, segundo informações de informais informantes, essa tal Assessoria Contábil contratada em Belo Horizonte, responderá ‘in toten’ àquela conhecida assessoria especial de gabinete que coordena o setor de convênios e eventos do guverno 23, uma área por demais questionada na administração 2009/2012.

A pergunta da nossa enquete era: “Você acha necessária a contratação de uma Assessoria Contábil de outra cidade para cuidar do financeiro do governo 23?” O resultado não surpreendeu aos analistas, teólogos, eruditos e videntes que prestam serviço de assessoria ao Grupo Mais de Comunicação.

Em primeiro lugar ficou a opção “Não! Aqui tem bons profissionais” com 48% dos votos. Em segundo lugar figurou a resposta “Tanto faz. Quem está com a chave do cofre é o prefeito” com 42%. Em último lugar ficou a opção “Sim! Lá fora o pessoal é mais experiente’ como 10% dos votos. 330 internautas participaram e votaram (ou votaram e participaram).

É bom frisar que, caso esta contratação se configure, o prefeito descumpre total e frontalmente seu Plano de Governo que, à página 04, reza “A prefeitura, como grande compradora de produtos e serviços, dará preferência pela aquisição de produtos e utilização de serviços locais.” Patrocínio tem hoje profissionais e empresas comprovadamente competentes nesta área de assessoria contábil.